Diário Carioca Google News

apartamento-de-dilma-invadido:-predio-nao-tem-cameras-de-seguranca-nos-corredores-e-elevador

O prédio onde se localiza o apartamento da ex-presidenta Dilma Roussef, em Ipanema, na zona Sul do Rio de Janeiro, não possui câmeras de segurança nos corredores e nem no elevador. Porteiros e vizinhos perceberam que o apartamento foi arrombado e invadido no último sábado (28). 

Dilma não deu declarações à imprensa sobre o crime e disse através de sua assessoria que está aguardando o resultado das investigações comandadas pela Polícia Civil do Rio. 

A informação sobre a invasão se tornou pública na última terça-feira (31), mesmo dia em que o golpe de Estado que tirou Dilma da presidência foi confirmado pelo Senado Federal há cinco anos, conforme noticiado pelo Brasil de Fato. 

Leia também: Apartamento da ex-presidenta Dilma Rousseff é invadido no Rio

No dia em que foi percebido o crime, Dilma estava em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, onde mora. Ela não é vista no prédio desde o início da pandemia, no ano passado. Uma assessora da ex-presidente foi a responsável por registrar a ocorrência na 14ª DP, localizada no Leblon, após ter visitado o apartamento, junto com a síndica do edifício, no último domingo (29).

No depoimento da assessora, obtido com exclusividade pelo jornal O Globo, ela conta que “a princípio não conseguiu ver o que foi furtado, mas a lista dos bens será apresentado depois”, e “que nos corredores dos apartamentos e no elevador do prédio não possuem câmeras de vigilância”.

A assessora ainda relatou, segundo o jornal, que foi avisada pelos porteiros do arrombamento na tarde do domingo (29). Em seguida, ela foi até o local e filmou o interior do apartamento. Apesar do prédio ter serviço de portaria, por 24 horas por dia, não se sabe ainda quando exatamente aconteceu a invasão.

Leia também: 5 anos do golpe e a política ainda é hostil para todas as mulheres

Segundo a Polícia Civil do Rio, a perícia foi realizada na noite de domingo e imagens de câmeras de segurança do edifício foram pedidas para identificar o autor do crime. O caso segue em investigação.

O imóvel de três quartos fica em um prédio antigo, localizado a 200 metros da praia. O apartamento pertencia havia décadas a Dilma Jane Rousseff, mãe da ex-presidente, que morreu em julho de 2019, aos 95 anos, em Belo Horizonte.

Edição: Mariana Pitasse


Brasil de Fato

Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião