- Publicidade -

Após três anos do incêndio, Museu Nacional não alcança verba para concluir restauração

O incêndio que deixou em destroços o Museu Nacional completa três anos nesta quinta-feira (2). A direção do museu e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), responsável pela instituição, ainda tentam alcançar a verba necessária para a restauração do palácio, que tem reabertura prevista para o ano de 2026.

Em 7 de setembro do ano que vem, o público poderá voltar a visitar parte do museu, mas ainda não será uma reabertura total da instituição. Somente estará disponível o Jardim das Princesas.

- Advertisement -

Até o momento, as doações em dinheiro recebidas pela instituição somam quase R$ 245 milhões, cerca de 65% do custo total estimado em R$ 380 milhões para a recuperação do museu inteiro, segundo informações do jornal Extra. O valor arrecadado até agora dá conta da primeira fase da restauração, que envolve a recuperação da fachada.

A UFRJ negocia o recebimento de novos repasses e doações em meio à falta de investimentos diretos do Ministério da Educação (MEC).



Bombeiros tentam apagar o incêndio que atingiu o Museu Nacional no domingo (2) / Tânia Rego/Agência Brasil

Além do financiamento, o museu também precisa de doações para reabastecer seu acervo, já que cerca de 80% dos itens foram consumidos pelo fogo. Para incentivar institutos e colecionadores a contribuir com novas peças, o museu lança uma campanha nacional e internacional para arrecadar doações nesta quinta. Além disso, serão apresentados alguns dos novos itens recentemente doados para as futuras exposições.

Até agora, a instituição já recebeu doações valiosas como 27 peças dos períodos clássicos grego e romano que pertenciam a um colecionador gaúcho. Da Áustria, virão peças feitas por indígenas brasileiros, recolhidas na Amazônia há mais de 100 anos por naturalistas europeus.

O trabalho de resgate das peças atingidas pelo fogo durou 500 dias e recuperou mais de 2 mil peças de várias coleções. Entre elas, os pesquisadores conseguiram os ossos de um dinossauro e todos os fragmentos que formam o crânio de Luzia, o fóssil mais antigo da América do Sul.

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Mariana Pitasse


- Publicidade -
- Publicidade -

Falando Nisso...

Porno Gratuit Porno Français Adulte XXX Brazzers Porn College Girls Film érotique Hard Porn Inceste Famille Porno Japonais Asiatique Jeunes Filles Porno Latin Brown Femmes Porn Mobile Porn Russe Porn Stars Porno Arabe Turc Porno caché Porno de qualité HD Porno Gratuit Porno Mature de Milf Porno Noir Regarder Porn Relations Lesbiennes Secrétaire de Bureau Porn Sexe en Groupe Sexe Gay Sexe Oral Vidéo Amateur Vidéo Anal