Diário Carioca Google News

De ampla cobertura e eficácia terapêutica, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e foi incluída na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, durante a V Sessão do Comitê Intergovernamental da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 17 de novembro de 2010. No Ocidente, é considerada medicina alternativa, ou complementar à medicina ocidental, ou alopática.

O médium e astrofísico brasileiro Laércio Fonseca observa que no início da civilização humana, quando os primeiros espíritos foram transportados para a Terra, hordas encarnadas na China detinham os conhecimentos da Medicina Chinesa. A base da MTC é o Taoismo, tradição filosófica e religiosa chinesa que busca o Tao, o caminho, o fluir da vida, e tem no Tao Te Ching, O Livro do Caminho e da Virtude, de Lao Tzi (velho mestre), escrito há pelo menos 250 a.C., seu fundamento, da mesma forma que o budismo chan e sua versão japonesa, o zen.

O Tao é a combinação do yang, a luz, o céu, e o yin, a escuridão, a terra. A vida se move entre esses dois extremos, que se complementam. O caminho do meio é o Tao. O taoista busca a serenidade, a não ação, a moderação dos desejos, a simplicidade, a espontaneidade, a compaixão. É um modo de viver em harmonia entre o céu e a terra, entre o mundo espiritual e a matéria.

A MTC é um conjunto de terapias praticadas na China ao longo da história do país. No Brasil, é mais conhecida como acupuntura, do latim acus, agulha, e punctura, colocação, que né apenas uma das terapias da MTC. Consiste na inserção de finas agulhas nos meridianos do paciente, deslocando a energia Qi e equilibrando-a. Para a Medicina Chinesa, a energia vital da vida, ou Qi, anima o corpo circulando nele por meio de canais conectados aos órgãos, chamados também de meridianos. 

Além dos sistemas cardiovascular e linfático, há uma teia de meridianos corporais, ou de acupontos, um delgado sistema tubular, nos quais circula a energia vital.  Para a ciência, os meridianos da acupuntura são imaginários. Com efeito, os meridianos da acupuntura localizam-se no corpo etéreo, que é um corpo sutil, ou seja, a luz passa através dele. 

Mas por que os meridianos não são visíveis quanto o sistema vascular, ou o sistema linfático? Segundo Richard Gerber, autor de Medicina Vibracional, ou o espírito Joseph Gleber, em Medicina da Alma, os canais de acupuntura localizam-se no duplo etéreo, o corpo vibracional sutil, que, por meio do Qi, anima o corpo físico. 

Porém, nos anos de 1960, o cientista coreano Kim Bong Han injetou isótopo de fósforo em um acuponto e observou a absorção da substância pelo organismo, por meio de microrradiografia. Resultado: o isótopo percorreu o clássico traçado daquele meridiano.

Experiências semelhantes foram realizadas por outros cientistas, como os franceses Jean-Claude Darras e Pierre de Vernejoul, e os norte-americanos James Hurtak e Roberto Becker. O resultado foi o mesmo obtido por Kim Bong Han.

Como assim, se os meridianos ficam no corpo etéreo? Porque a substância injetada caminhou sobre o éter, um estado da matéria que Albert Einstein chamou de campo.

Na China, Índia, Japão e Tibete, por exemplo, sabe-se que os canais energéticos, meridianos ou nadis, é por onde a energia vital flui, e que a saúde gira em torno do equilíbrio dessa energia vital. O corpo físico é um fenômeno bioelétrico, animado por energia, que o faz funcionar: respira, come, se move, pensa e sente – um escafandro para o espírito viver na atmosfera terrestre.

O corpo físico é, portanto, apenas uma roupa que o espírito utiliza na experiência material, nesta jornada cármica necessária a espíritos que precisam evoluir moralmente para ascender nos infinitos planos de Deus.

Ray Cunha

RayCunha é jornalista, escritor e terapeuta em Medicina Tradicional Chinesa, residente em Brasília, trabalhou em vários jornais e criou outros. O mais relevante foi o Correio Braziliense, no qual atuou...

Participe da conversa

1 Comentário

  1. Querido Ray, você não se preocupa com as energias maléficas que você gera ao escrever artigos defendendo o psicótico e genocida presidente da república? Podem estar todas sendo canalizadas para o corpo etéreo dos seus pacientes, me parece que há bastante energia pesada represada nas suas ideias.

    Abra mão de defender este ser de aura negra. Você vai se sentir mais leve e seus tratamentos serão mais eficazes.

    Fique bem, Abraços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *