Sem Verdade, Não Há Liberdade
Modo Escuro light mode Buscar Menu
Buscar

O Coração das Trevas – Um Mergulho na Escuridão Humana

Jornal DC -DIário Carioca - ùltimas Notícias do Rio de Janeiro - Brasil e Mundo (1)

Uma das cenas que mais me impactaram no cinema foi no filme Apocalipse Now, de Francis Ford Coppola. Ela mostra um ataque de helicópteros americanos sobre uma aldeia vietnamita ao som de Cavalgada das Valquírias. Esse filme é um dos maiores clássicos do cinema e um dos que melhor retrataram o conflito. O que pouca gente sabe é que o diretor, que fez a cobertura da guerra, inspirou-se no livro O Coração das Trevas, de Joseph Conrad e essa será a coluna da semana encerrando a série de livros que geraram clássicos do cinema e abrindo outra que trata das grandes obras da Literatura do século XX.

Escrita no início do século, o livro trata da exploração inglesa na África. Diferente em época e cenário, as duas obras se comunicam justamente por abordar um tema comum: uma grande potência impondo-se a força em uma região inóspita e paga o preço pela ousadia. São duas linguagens distintas, vou me prender ao livro, mas o que torna uma adaptação digna de elogios é justamente ser levado às telas a essência da narrativa e Coppola faz isso como ninguém.

Bem, vamos ao livro. A narrativa começa com uma conversa em um navio de passageiros, um deles começa a contar uma aventura que o mesmo passou no coração das selvas africanas quando foi contratado por uma empresa de extração de diamantes para resgatar um de seus melhores encarregados, Mr. Kurtz, que está desaparecido e, segundo relatos, louco.

Durante sua jornada, Marlow, o narrador e protagonista da trama faz um relato contundente do processo de colonização e expropriação das riquezas africanas. Conforme ele se embrenha selva adentro tanto sua percepção do papel da coroa britânica na região quanto a sua busca mudam de sentido, o personagem vai se tornando mais sombrio como a selva e começa a entender como um funcionário padrão perde o autocontrole e se torna ele o explorador num ato de rebelião aos seus patrões e sua nação. Ao fim da jornada quando o encontra, Marlow passa a admirá-lo e entender suas razões.

O livro é uma crítica feroz a voraz divisão da África no período da virada do século XIX para o XX. Conrad, através de sua trama levanta o questionamento de até onde um país mais poderoso tem direito de explorar países mais pobres e desarmados. Para refletir. E essa é a dica da semana, até a próxima.

O Coração das Trevas
O Coração das Trevas
Joseph Conrad
Joseph Conrad
Total
0
Ações
Boletim Carioca
Assine nossa Newsletter e receba as principais notícias do Rio de Janeiro, Brasil e mundo grátis em seu email