Além da exibição de 38 longas, médias e curtas-metragens, o Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência promove quatro debates e duas oficinas até o dia 4 de novembro.  O primeiro bate-papo acontece nesta quinta-feira24, às 19h, (sala de cinema 1) no Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro com o tema “Família e Estímulo” e participação do cineasta Daniel Gonçalves, da produção “Meu nome é Daniel”. Ao lado da mãe Rosângela e da terapeuta ocupacional Suzane Idintas, ele vai falar sobre a importância da família no seu tratamento de quem tem deficiência e como foi lidar – e ainda lidam – com os desafios da vida cotidiana. Já sexta-feira25, é a vez do artista plástico Hélio Rodrigues, sua filha autista Maria Eduarda e o professor Thiago Gomes que discutem a “Inclusão pela arte” e contam as experiências junto a alunos com necessidades especiais. Antes de cada encontro, na sessão das 17h30m, são exibidos filmes sobre os temas que serão debatidos. A programação completa pode se conferida em www.assimvivemos.com.br

Os dois últimos debates acontecem na quinta-feira, 31, e sexta, 1 de novembro. Na quinta, 31, às 19h, a psicóloga Fernanda Travassos aborda “Autismo” trazendo não só a perspectiva profissional como também seu olhar de mãe. Já sexta-feira1, às 19h, a arquiteta Flávia Poppe e Geraldo Nogueira, ex-subsecretário da Secretaria de Pessoas com Deficiência, apresentam o conceito de “Moradia Assistida”, projeto que escrevem juntos para o município do Rio de Janeiro. 

No sábado26, às 16h, (hall em frente a sala de cinema 1) é a vez da primeira oficina: “O Que você vê?”, com Moira Braga. Ela propõe uma reflexão sobre o sentido da visão e convida o espectador a vivenciar outra experiência sobre o olhar. Após sua performance, o público será convidado a dançar usando vendas nos olhos. Atriz, bailarina, jornalista, ela é uma das coordenadoras do grupo de estudo e pesquisa em Dramaturgia do Movimento e Fruição Estética desenvolvido na Escola e Faculdade Angel Vianna. 

A segunda oficina “Sentidos”, no sábado2, às 16h, traz o ator e dançarino cadeirante Matheus Trindade, portador de artrogripose múltipla congênita, uma síndrome rara que atinge um em cada 5000 nascimentos. Ao lado de Glória Lila e Amélia Goulart, apresentam a performance que quer desvendar os significados de ações e vivências cotidianas através da exploração da capacidade do corpo. Ao final da apresentação o público será convidado a experimentar movimentos de dança na cadeira de rodas. 

Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência é o primeiro festival de cinema no Brasil a oferecer acessibilidade para pessoas com deficiência visual (audiodescrição em todas as sessões e catálogos em Braille) e para pessoas com deficiência auditiva (legendas inclusivas nos filmes e interpretação em LIBRAS nos debates). As sedes dos CCBBs são acessíveis para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Depois do Rio, o evento segue para Brasília, entre 12 e 24 de novembro, e São Paulo, entre 27 de novembro a 9 de dezembro.  

A seleção de 2019 conta com obras da Alemanha, Bélgica, Bielorrússia, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Canadá, Eslováquia, Espanha, Estados Unidos, Índia, Irã, Israel, Itália, Nigéria, Noruega, Nova Zelândia, Portugal, Reino Unido, Rússia e Suécia. Os países com maior número de produções – cinco cada – são Brasil, Itália e Nova Zelândia. Estados Unidos e Reino Unido serão representados com três filmes cada e, da Índia e da Rússia virão dois. Os temas são variados – amor, esporte, arte, entre outros – reunindo histórias e experiências de e sobre a pessoa com deficiência. 

Serão oferecidos cinco prêmios do júri e um do público, destinado ao filme escolhido nas três cidades. Os membros do júri são pessoas com deficiência, artistas e profissionais ligados ao tema e, em cada edição, o júri cria novas categorias de prêmios, a fim de destacar as qualidades específicas dos filmes premiados. O troféu foi criado pela artista cega Virginia Vendramini. A programação completa está em www.assimvivemos.com.br

Serviço

Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro – CCBB RJ

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro, Rio de Janeiro 

Assim Vivemos – Festival Internacional de Filmes sobre Deficiência

23 de outubro a 4 de novembro de 2019

Horário: Quarta-feira a segunda-feira, 9h às 21h

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *