19.3 C
Los Angeles
quarta-feira, outubro 5, 2022

PSDB desautoriza apoio de Garcia a Bolsonaro, e secretários ameaçam debandada

Ao menos quatro secretários do governo de São Paulo podem pedir demissão nesta quarta-feira, 4, em razão do apoio do governador Rodrigo Garcia (PSDB) ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

Vasco vira nos acréscimos sobre o Operário e segue firme no G-4 da Série B

O resultado encerra uma sequência de oito derrotas seguidas do Vasco como visitante. A última vitória havia sido em 16 de julho, quando fez 3 a 1 no Sampaio Corrêa, em São Luís (MA)

Idosa de SP cai em golpe de ‘namoro’ com Johnny Depp e tenta reaver R$ 208 mil

A idosa conta no processo que começou a conversar no Instagram com um perfil falso do ator e se "envolveu amorosamente" com o golpista.
InícioBrasilMarte pode ter um dia bissexto como a Terra, mas muito mais complicado

Marte pode ter um dia bissexto como a Terra, mas muito mais complicado

29 de fevereiro, “dia bissexto”, é uma singularidade no calendário que ocorre a cada quatro anos, na tentativa de sincronizar o calendário gregoriano (o calendário mais do mundo usa para manter o tempo) com a rotação da Terra ao redor do Sol.

Um ano civil na Terra dura 365 dias; no entanto, a Terra leva 365,2422 dias para tomar sol. Isso coloca o planeta aproximadamente um quarto de dia atrás no final de cada ano.

Para manter a consistência e garantir que as estações se alinham todos os anos, um dia extra foi adicionado ao já curto mês de fevereiro – uma modificação que ocorre a cada quatro anos. Mas mesmo isso não resolve completamente o problema; ajustes adicionais são necessários.

Por exemplo, se um ano é divisível por 100, não há dia extra – a menos que o ano seja divisível por 400. Isso significa que 1700, 1800 e 1900 não tiveram um dia bissexto, mas 2000 tiveram. Esse ajuste garante que a Terra esteja o mais próximo possível do mesmo ponto em sua órbita em anos civis consecutivos e mantenha nossas estações alinhadas.

Sem surpresa, a Terra não é o único planeta que precisa de dias bissextos. O fenômeno pode ocorrer em outros planetas em nosso sistema solar, bem como naqueles em torno de outras estrelas. Isso ocorre porque você não pode ajustar um número exato de rotações em uma viagem ao redor do sol para qualquer planeta. Geralmente, sobrará algo. Dias bissextos em outros mundos, como Marte, podem ser mais complicados do que aqueles aqui na Terra.

Um ano em Marte dura aproximadamente 668,6 dias marcianos. (Um dia marciano é chamado de sol e é igual a 24 horas, 39 minutos e 35.244 segundos.) Os futuros habitantes podem decidir que um ano no planeta vermelho será descrito como 668 dias. Como nos ajustamos?

Ao longo das décadas, muitas idéias diferentes para o calendário marciano foram propostas. O mais popular, chamado calendário dariano , foi criado em 1985 por Tomas Gangale.

Segundo Gangale, o calendário marciano apresentaria 24 meses, cada um com o nome das palavras em latim e sânscrito para a constelação do zodíaco, como Sagitário e Dhanus, e assim por diante. Os primeiros cinco meses em cada trimestre teriam 28 dias marcianos (ou sóis), com o sexto tendo apenas 27. Os anos pares numerados totalizariam 668 dias e os anos ímpares teriam 669. A exceção a essa regra: pares pares anos que foram divisíveis por 10.

O conceito de um artista mostra astronautas e habitats humanos em Marte. Crédito: NASA

Outra opção foi proposta por Michael Allison, um aposentado Cientista da NASA. Em sua versão , o calendário marciano teria 668 dias divididos em 22 meses, cada um totalizando 30 ou 31 dias, semelhante em moda para a Terra. Para garantir que as estações estejam alinhadas, todos os anos divisíveis por cinco terão três dias bissextos, elevando o total para 671.

Então, qual desses calendários os cientistas usam para acompanhar o tempo em Marte? Atualmente, nenhum.

Em vez disso, eles usam dois sistemas para acompanhar o tempo: um conta o número de dias marcianos desde o início de uma missão e o outro mantém o registro de onde Marte estava em sua órbita naquele momento.

No momento, os cientistas não se importam se as estações estão alinhadas perfeitamente com o calendário, mas isso pode mudar quando você adiciona seres humanos à mistura. A NASA e outras agências espaciais ao redor do mundo estão de olho em Marte. Uma vez que os humanos pousem no planeta vermelho e passem um tempo significativo lá, precisaremos de um calendário comum para acompanhar temporadas.

Mais informações sobre o assunto

Notícias recomendadas

Leia sobre outros assuntos:

Notícias mais lidas