27.7 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, dezembro 4, 2020
- Publicidade -

Presidente do PSOL pernambucano: no estado, PSB tem atuação oligárquica

- Publicidade -
- Publicidade -
 <div> <p> O Brasil de Fato inicia aqui uma série de declarados com presidentes de partidos de esquerda em Pernambuco, falando sobre o cenário eleitoral local e como perspectivas para o partido e para o conjunto de quadros progressistas.  A primeira entrevista é com Severino Souto Alves, presidente estadual do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).  O recifense é comerciante informal e tem sua trajetória ligada ao Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Informal (Sintraci) e ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), com atuação na região metropolitana do Recife.  Ele foi candidato a vereador em 2016, mas este ano cumpre as tarefas apenas como dirigente partidário. </p> <p> Na entrevista , Severino aponta como tarefa prioritária do avanço do bolsonarismo, do conservadorismo e considera inevitável uma polarização.  E apesar de elogiar a atuação nacional do PSB, partido que em Pernambuco detém o governo do estado e o maior número de prefeituras, o líder do PSOL classifica a atuação local do PSB como “oligárquica”.  Souto Alves informa que seu partido está disputando 19 prefeituras, parte delas em alianças com PT, PCdoB, PDT e UP, mas que o projeto prioritário desta eleição é ampliar sua bancada de vereadores, que conta hoje com apenas um nome em todo o estado. </p> <p> :: <a href="https://www.brasildefatope.com.br/2020/09/25/cientista-politico-analisa-disputa-eleitoral-para-a-prefeitura-do-recife"> Cientista político analisa disputa eleitoral para a prefeitura do Recife </a> :: </p> <p> <strong> Brasil de Fato: Qual a importância das mudanças municipais deste ano e qual a missão das associações de esquerda, levando em consideração o bolsonarismo? </strong> </p> <p> <strong> Severino Alves: </strong> No nosso balanço avaliados que esta talvez seja uma das alterações mais importantes das últimas três décadas no país, em virtude do avanço do conservadorismo no Brasil.  Esse avanço não se dá apenas eleitoralmente, mas na opinião pública e como pesquisas mostram isso.  E nós do PSOL temos como centralidade política que esta eleição é um grande desafio para que possamos conter o avanço de Bolsonaro.  Nosso arco de alianças no país tem sido o de tentar consolidar a unidade da esquerda para combater o bolsonarismo.  Apesar de muitas candidaturas bolsonaristas não estarem tão fortes nas pesquisas, entendemos que a polarização é inevitável entre os apoiadores de Bolsonaro e os progressistas.  Aqui em Pernambuco temos muito clara essa necessidade. </p> <p> Aqui no estado temos outro dilema, que é o de reorganizar como janela de esquerda para um novo patamar de disputa.  Apesar de nacionalmente o PSB ser um aliado nosso no combate ao bolsonarismo, localmente eles reproduzem muitas políticas oligárquicas.  Nossa avaliação é a de que esse projeto de sucessão encabeçado pelo filho de Eduardo Campos representa politicamente uma ou duas décadas de engessamento, sem renovação política na conjuntura da esquerda localmente, que pode dificultar a oxigenação da disputa eleitoral.  Além do desafio de combatermos o bolsonarismo, localmente combater a hegemonia do PSB e criar um espectro de diálogo político. </p> <p> :: <a href="https://www.brasildefato.com.br/2020/09/04/a-tres-meses-das-eleicoes-conheca-os-nomes-que-podem-disputar-prefeitura-do-recife"> A três meses das alterações, conheça os nomes que podem disputar a prefeitura do Recife </a> :: </p> <p> <strong> Por mais que tenhamos visto e campanhas iniciativas conjuntas dos partidos de esquerda nos últimos anos, isso acabou não se refletindo no quadro de alianças eleitorais das maiores cidades.  Qual a dificuldade para a unificação dos partidos de esquerda na hora da eleição? </strong> </p> <p> Acho que existe um processo natural em que as realidades locais condicionam o arco de alianças.  Às vezes a postura de um partido nacionalmente não é a mesma localmente, o que ocasiona em cenários de alianças firmes nacionalmente, mas estar em campos opostos localmente.  Inegavelmente, apesar de não haver ainda essa unidade sólida da esquerda brasileira, há sim movimentações políticas e do processo eleitoral que sinaliza para um processo de aglutinação eleitoral pelo menos em parte da esquerda.  E há sim unidade na necessidade de combater o bolsonarismo.  Na esquerda brasileira há um grau de diversidade e política de compreensões táticas que torna natural que as divergências se reproduzam na tática eleitoral.  Mas acho natural. </p> <p> <strong> Você comentou que o PSB nacionalmente tem uma importância no enfrentamento ao bolsonarismo, mas que localmente o partido representa outra coisa para o PSOL.  Como o PSOL tem se posicionado em relação ao PSB nacionalmente e qual a posição local, tanto na região metropolitana do Recife como no interior? </strong> </p> <p> Temos um arco de alianças eleitorais que compreende o PSB.  Estamos aliados a eles em muitas cidades no Brasil.  Mas aqui em Pernambuco, apesar de reconhecer a importância do partido, ele carrega essa transição oligárquica, de querer conduzir o filho de Eduardo Campos à prefeitura mesmo ele ainda sendo um iniciante.  Consideramos isso muito “política velha” e fica difícil construirmos uma unidade mais ampla do que esse construímos com a PT.  Em muitas cidades em que o PSB está na gestão, a compreensão da cidade é totalmente diferente da nossa.  Não queremos cidades a serviço do capital especulativo e imobiliário.  Mas temos a maturidade de não colocarmos eles como direita ou centro-direita. </p> <p> Naturalmente as definições táticas da capital acabam reverberando para as demais cidades.  Acaba que em Pernambuco não aliança aliança com o PSB em nenhum município, para não haver dificuldade de compreensão por parte do eleitor.  Temos feito muitas alianças com o Partido dos Trabalhadores (PT), com uma Unidade Popular (UP) como em Petrolina e Jaboatão, apoiamos uma candidatura do PCdoB no Cabo de Santo Agostinho, assim como alianças com o PDT em Olinda e Paulista.  É importante ter generosidade política na construção das alianças, mas que tenhamos proximidade programática na esquerda e que estejamos juntos para combater o bolsonarismo.  Importante destacar que no PSOL não existe isso de uma direção nacional intervir nas alianças locais.  As decisões municipais são respeitadas. </p> <p> <strong> O PSOL não possui prefeituras ou vícios em Pernambuco.  Em quantos municípios o partido está em disputas majoritárias? </strong> </p> <p> Temos hoje 190 candidaturas, seja a prefeito, vice ou vereança.  Dessas, 190 são candidaturas a vereança no estado todo, sendo 16 - ou 09% do total - são candidaturas coletivas, das quais cinco estão na região metropolitana.  Temos cinco vice-prefeitos em chapas encabeçadas por outros partidos e 10 candidaturas a prefeito.  Então estamos disputando 19 prefeituras.  Destaco a candidatura da companheira Kátia Cunha (PSOL), co-deputada das Juntas, à prefeitura de Goiana, um dos centros econômicos do estado.  Temos a convicção do tamanho do partido aqui no estado e em muitos municípios acreditamos que temos chance de chegar à prefeitura através de alianças.  O Recife é um exemplo disso.  Acreditamos muito na candidatura da companheira Marília Arraes (PT), que tem como vice um companheiro nosso, João Arnaldo (PSOL). </p> <p> :: <a href="https://www.brasildefato.com.br/2020/09/08/cientista-politico-alerta-para-possivel-avanco-do-centrao-no-nordeste"> Cientista político alerta para possível avanço do "centrão" no Nordeste </a> :: </p> <p> Mas nossa tática eleitoral este ano tem centralidade nas nossas chapas proporcionais, nas disputas pelas Câmaras municipais.  Acho que podemos dar um salto eleitoral no número de vereadores no estado.  Atualmente temos apenas um vereador, que é Ivan Moraes (PSOL), no Recife.  A expectativa é que façamos de 7 a 9 vereadores no estado, dos quais 2 ou 3 sejam aqui no Recife.  Acreditamos que vamos eleger uma em Olinda, um no Cabo, duas ou três em Petrolina, uma em Ouricuri, talvez um em Caruaru.  Em vários outros municípios temos candidaturas que, mesmo com pouca viabilidade eleitoral, estão lançando com muita ousadia e cumprindo a tarefa militante de enfrentamento às realidades locais e ao bolsonarismo.  Para nós a eleição não é só uma disputa por espaço institucional, mas um momento de conquistar mentes e corações. </p> <p> <strong> Qual o principal desafio do PSOL aqui em Pernambuco para o próximo ciclo?  E o que você enxerga como principal desafio das esquerdas no estado para esse ciclo? </strong> </p> <p> Nosso balanço político enquanto partido aponta o desafio de nos territorializar e institucionalizar o partido.  Nos últimos anos houve um salto organizativo expressivo.  Temos uma densidade de representações sociais que mostram que o partido está se enraizando.  Então temos o desafio de existir em cada cidade desse estado e ter capacidade de ter entre seus quadros de filiados uma militância que represente a realidade do estado, que tenhamos agricultores, trabalhadores urbanos, trabalhadores da indústria, trabalhadores informais, toda a diversidade da sociedade. </p> <p> Sobre a esquerda, temos muita esperança e confiança de que a candidatura de Marília Arraes tem uma importância tática forte para a reorganização da esquerda no estado.  O PSB localmente tem construído práticas da velha política que não desc. Na oxigenação da política, nem na transição geracional que a política e muito menos na organização de um novo ambiente de políticas sociais e políticas no estado.  Temos muita convicção nesse processo de unidade nacional e de reorganização da esquerda, mas estamos convictos também que as diferenças locais ser demarcadas politicamente.  Nacionalmente estaremos juntos com o PSB, com o PCdoB e quem mais está na escolha ao bolsonarismo, mas vamos demarcar o que acreditamos que tem que ser uma esquerda brasileira e como pautas da classe trabalhadora. </p> <p> <strong> Fonte: </strong> <a href="https://www.brasildefatope.com.br/2020/10/26/psol-precisamos-reorganizar-a-esquerda-para-um-novo-patamar-de-lutas-em-pernambuco" target="_blank" rel="noopener noreferrer"> BdF Pernambuco </a> </p> <p itemprop="editor" rel="editor"> Edição: Vanessa Gonzaga </p> <br> </br> </div> </div>

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Veja Também

Ávine lança o álbum “Ávine Love” com o single “Melhor Que Eu”

Composto por 10 faixas, artista mostra que é eclético com versões de "Tá Vendo Aquela Lua", "Quando a Chuva Passar", "Mulher de Fases", "Pescador de Ilusões", "Primeiros Erros", entre outros sucessos

Últimas Notícias

Opinião: PM contra PM: o jogo arbitrado pelo governador João Doria

A Polícia Militar do Estado de São Paulo, com quase 200 anos de história brilhante, tem sua imagem arranhada por um episódio inclassificável

Horóscopo de sábado 05 de dezembro de 2020

Confira a previsão do horóscopo do dia 05 de dezembro de 2020 e fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe reserva para o amor, dinheiro e saúde.

Pré-matrículas para escolas estaduais começam nesta sexta

São mais de mil unidades com oportunidades disponíveis, e inscrições devem ser feitas pelo site www.matriculafacil.gov.br

Uerj completa 70 anos de historia

Instituição tem mais de 34 mil alunos e atua no desenvolvimento do estado

Ávine lança o álbum “Ávine Love” com o single “Melhor Que Eu”

Composto por 10 faixas, artista mostra que é eclético com versões de "Tá Vendo Aquela Lua", "Quando a Chuva Passar", "Mulher de Fases", "Pescador de Ilusões", "Primeiros Erros", entre outros sucessos

Rio Music Market anuncia artistas selecionados para showcases

Anderson Primo, Imperador Sem Teto, Liz Rosa e Samba Nonsense farão apresentações no palco principal do Vivo Rio, com transmissão ao vivo gratuita e aberta ao público no canal oficial da Associação Brasileira da Música Independente no Youtube.

São Paulo vence o Goiás e é o novo líder com Campeonato Brasileiro

No estádio da Serrinha, o Tricolor fez 3 a 0 no lanterna Goiás e chegou aos 44 pontos, ficando dois à frente do Atlético Mineiro, e ainda com uma partida a menos do que o rival de Belo Horizonte

Vasco perde para o Defensa y Justicia e está eliminado da Sul-Americana, veja o gol

O Gigante da Colina precisa de um empate sem gols, já que no jogo de ida, na Argentina, havia terminado empatado em 1 a 1, mas não conseguiu segurar o resultado e após uma falha do goleiro Lucão se despediu da competição

MP que abre crédito para vacina de Oxford contra covid-19 vai à promulgação

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, informou, em publicação no Twitter, que deverá assinar ainda nesta quinta a promulgação para que seja logo encaminhada para publicação no Diário Oficial da União (DOU).

Mega-Sena acumula e sorteia R$ 11 milhões sábado

Loteca pode pagar maior prêmio de sua história na próxima segunda-feira (7/12)

AWS e Zoom estendem relacionamento estratégico

AWS continua a ser o provedor de nuvem preferencial do Zoom para expandir continuamente sua plataforma principal de videoconferências e inovar nas experiências de cliente utilizando o portfólio de serviços incomparável da AWS

Ávine lança o álbum “Ávine Love” com o single “Melhor Que Eu”

Composto por 10 faixas, artista mostra que é eclético com versões de "Tá Vendo Aquela Lua", "Quando a Chuva Passar", "Mulher de Fases", "Pescador de Ilusões", "Primeiros Erros", entre outros sucessos

Bondinho do Pão de Açúcar recebe Papai Noel neste fim de semana

Durante todo o final de semana, o Papai Noel fará do Bonde de 1972, no Morro da Urca, o seu próprio Home Office. O novo quarto do Papai Noel estará em clima natalino, pronto para receber a todos para um encontro emocionante, mas com distanciamento social.

Diogo Nogueira lança o single “Bota Pra ar Tim Maia”

Foi assim com “Pé na Areia”, que desde o início parecia ter todos os ingredientes para ser um grande sucesso. E foi, ou melhor, ainda é o maior hit do cantor Diogo Nogueira, com mais de 60 milhões de views no YouTube.

Vasco da Gama pode demitir Sá Pinto e tentar a volta de Luxemburgo

Com mais uma campanha pífia no futebol, a diretoria do clube, que encerra seu mandato em janeiro, está pressionada e fez duras cobranças a comissão técnica e aos jogadores do elenco ainda no vestiário de São Januário.
- Publicidade -