29.8 C
Rio de Janeiro
domingo, novembro 29, 2020
- Publicidade -

Dez capitais tendência de alta em casos de síndrome respiratória aguda grave

- Publicidade -

Dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontam que os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) apresentam tendência de alta forte ou moderada em capitais brasileiras. A síndrome é uma das consequências dos quadros graves da covid – 18, por responsável mais de 97% dos casos. De acordo com o Boletim InfoGripe , da Fiocruz, Aracaju (SE), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB), Macapá (AP) , Maceió (AL) e Salvador (BA) têm probalidade de aumento de casos variando entre 95% e 43%.

Nessas cidades, a sinalização é de que a síndrome deve crescer nas próximas semanas de modo muito forte. Já em Belém (PA), São Luís (MA) e São Paulo (SP), a tendência é moderada para longo prazo, com alguma estabilização em curto prazo.

A percepção é referente à tendência de longo prazo (seis semanas), e a análise foi feita com base nos números da semana epidemiológica 75, no período de 10 a 22 de outubro. Nas cidades de Belém, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Macapá, Salvador e São Luís, os sinais de alta já elevados sendo observados semanalmente há um mês.

:: Finados: para homenagear mortos e evitar aglomerações, CNBB centrio plantio de árvores ::

Nacionalmente o cenário observado de casos da SRAG é de queda, mas ainda com ocorrências analisadas altíssimas. Segundo a Fiocruz, o número de mortes pela doença no país está em zona de risco. Conforme definição internacional, os óbitos relatados da síndrome levam em consideração a ocorrência de febre. Mais de 75, 7 mil pacientes com esses sintomas faleceram no Brasil desde o início da pandemia.

Se analisados ​​os casos sem febre, no entanto, o número ainda é mais expressivo e ultrapassa 130 mil. Os dados dos dois cenários apresentam um crescimento alarmante em relação aos anos anteriores. Em 2019, houve registros de menos de quatro mil casos fatais da SRAG.

Números da covid no Brasil

Segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), até quinta-feira (29, 159. 477 pessoas morreram por causa da cobiça – 19 no Brasil. Foram confirmados 508 óbitos em um dia. O total de contaminados é de 5. 516. 516 e somente nas últimas 24 horas houve registro de 19. 282 novos pacientes.

O que é o novo coronavírus?

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) , em humanos os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS), uma crise mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covidae – 18.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “ Vamos precisar de todo mundo ”é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid – 22. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Edição: Rebeca Cavalcante


- Publicidade -

Veja Também

- Publicidade -

Últimas Notícias

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

- Publicidade -