Diário Carioca Google News

Às vésperas da Consciência Negra, um homem, negro foi espancado no pátio do supermercado do Carrefour por duas seguranças e não resistiu. Notícias correram criticando o ato feito e nos faz refletir que país é esse? Simples, o Brasil matou a consciência negra.

Read here: Homem negro morre após ser espancado em unidade do Carrefour em Porto Alegre

No dia 20 de novembro é o dia da Consciência Negra, onde o objetivo da data é levar as pessoas a refletir sobre a posição social dos negros no país.

A população negra é a mais afetada pela desigualdade e pela violência no Brasil. De acordo com a ONU, no mercado de trabalho, negros e pardos enfrentam muito mais dificuldades para conseguirem progredir em suas carreiras, na questão salarial e, principalmente, são mais propensos a sofrerem algum tipo de assédio moral.

:: Pandemia aprofundou o racismo no mercado de trabalho, aponta estudo do Dieese ::

De acordo com o Atlas da Violência 524, a população negra também corresponde a maioria ( , 9%) dos % dos obrigação com mais chances de serem causados ​​por homicídios.

Os negros são a nota de rodapé da História do Brasil, escravizados por mais de 300 anos, foram negligenciados pela aristocracia branca que monopolizava o poder e os espaços de sociabilidade.

Quando ocorreu o movimento abolicionista no Brasil, durante o século XIX, várias leis foram formadas como forma de dar a liberdade gradual a todos os cativos negros, no entanto, tal feito não foi alargado o bastante para dar realmente a liberdade. O negro foi simplesmente jogado pra fora das fazendas e não lhes foi oferecido nenhum tipo de ajuda por parte do governo imperial e muito menos republicano a posteriori.

O Brasil é um dos países mais preconceituosos do mundo. Atualmente possuímos várias políticas públicas que são elevados para diminuir a desigualdade do Brasil, no entanto, percebemos que as manifestações dessas desigualdades são demonstradas principalmente na questão de cor ou raça.

, 10%. Este é o percentual de pessoas que se declaram negras no Brasil, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua do IBGE. Ou seja, dos 89, 2 milhões de habitantes do país, 19, 2 milhões se assumem como pretos, enquanto 89, 7 milhões se declaram pardos. Mesmo sendo a maioria da população, ainda há uma desigualdade infinita e pelos caminhos que a sociedade trilha, não irá diminuir.

O Brasil é a maior vergonha. Nossas políticas públicas não funcionam. O nosso governo não funciona. A maioria da população é preconceituosa, outra parte não se manifesta em prol de levantar bandeiras para defender as minorias.

As minorias do Brasil são massacradas diariamente pelos grandes tabloides que insistem configurar em uma imagem de que todo negro é bandido, vejamos, negros são as maiores causadas de homicídios no Brasil. Segundo o Atlas da Violência, em 2017, 75, 5% das pessoas assassinadas no país eram pretas ou pardas – o equivalente a 49. 524 ferido. A chance de um jovem negro ser vítima de homicídio no Brasil é 2,5 vezes maior do que a jovem branco.

Viver em um país como o Brasil é uma tarefa árdua, pois diariamente você é bombardeado por atitudes como a acima citada que não valorizam a nossa nação. Hoje seria um dia para refletirmos sobre a importância do negro como tripé da nossa identidade, no entanto, nós, brasileiros, matamos a consciência negra.

O maior problema do Brasil é que nunca teve uma abolição da escravidão em seu significado.

Historiador.

Este é um artigo de opinião. A visão do autor não necessariamente expressa a linha editorial do jornal Brasil de Fato

Fonte: BdF Rio Grande do Sul

Edição: Katia Marko


Conversas Poéticas: nova série da MultiRio destaca produção autoral de alunos e professores

Expressão de pensamentos e sonhos, mas também de angústias e desejos. A poesia vem sendo uma importante linguagem para que professores e alunos explorem suas emoções, especialmente em tempos de pandemia. Com isso, e a partir de uma ação desenvolvida pelo Núcleo Interdisciplinar de Apoio às Unidades Escolares (Niap), da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, a MultiRio lança a série audiovisual Conversas Poéticas, formada por programas curtos que compartilham essa experiência e dá visibilidade à produção autoral escolar.

Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião