Na madrugada desta quinta-feira (15), um grupo de pistoleiros teria atacado um acampamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) no município de Joaíma, região dos vales do Jequitinhonha e Mucuri, Minas Gerais.

Segundo o vídeo de uma das agricultoras que moram no acampamento, houve tiros, ameaças e um imóvel e um carro foram incendiados.

“Eu vi muitos tiros, puseram fogo na minha casa, estou sem nada”, relata a moradora do acampamento, que não foi identificada por motivos de segurança.

“Perdi documento, perdi minhas coisas. Só estou eu e meus filhos vivos. Me ajudem! Meus filhos amanheceram o dia na mata”, relata. O boletim de ocorrência na Polícia Militar ainda não foi feito.

 

De acordo com Sílvio Neto, dirigente do MST, a área do acampamento Olhos D’água tem uma vasta floresta e, por isto, é cobiçada por empresas madeireiras da região.  “Já houve sucessivas ameaças ao longo destes cinco anos. As famílias, que são guardiãs das árvores na luta da preservação, incomodaram as madeireiras. As ameaças são sucessivas, já houve vários boletins de ocorrência denunciando”, afirma.

Não há informações sobre mortos ou feridos. A coordenação do movimento se dirige para o local para acompanhar o caso.

Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião