Moradores da zona Norte do Rio foram os mais afetados pela violência armada em julho

Brasil de Fato
Brasil de Fato
Leia em 4 Min
moradores-da-zona-norte-do-rio-foram-os-mais-afetados-pela-violencia-armada-em-julho

Em julho, a região da zona Norte do Rio de Janeiro concentrou o maior número de tiroteios da capital fluminense. Ao todo, foram 138 tiroteios/disparos de arma de fogo no mês, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (5) pelo relatório mensal do Instituto Fogo Cruzado.

De acordo com o levantamento, o episódio mais violento ocorreu no dia 21 de julho, quando uma operação policial no Complexo do Alemão deixou 17 mortos, sendo 16 civis e um policial militar. A operação deste dia foi considerada a segunda mais letal do ano, perdendo somente para a operação ocorrida na Vila Cruzeiro, na zona Norte, em 24 de maio, que deixou 23 mortos.

Leia mais: Para quem interessa a política de segurança pública que gera cada vez mais mortes no Rio?

Para Maria Isabel Couto, diretora de programas do Instituto Fogo Cruzado, a falta de planejamento na segurança pública faz com que episódios violentos se repitam ano após ano.

“O que aconteceu no Complexo do Alemão não é novidade. Não existe um plano de segurança pública baseado em inteligência e estratégia para conter números elevados de mortes. Um policial e duas moradoras foram mortas e o que o porta-voz da PM declara é que essas operações são para enxugar gelo. O que o Rio de Janeiro faz ao enxugar gelo: cria gerações de pessoas traumatizadas, destrói famílias, prejudica a economia. A população deixa de sair para trabalhar, as crianças crescem com medo, o posto de saúde não funciona, os policiais passam o dia encurralados. Ninguém ganha com o despreparo”, afirma Couto.

Leia mais: Análise | Quem são os “encontrados sem vida”?

Segundo o Fogo Cruzado, no total, houve sete chacinas em julho, resultando na morte de 37 civis. Seis destes casos ocorreram durante ações ou operações policiais. A Zona norte foi palco de três chacinas. Em julho de 2021, foram cinco chacinas, com 17 mortos no total.

Região Metropolitana

Durante o mês de julho, houve 348 tiroteios/disparos de arma de fogo na região metropolitana do Rio de Janeiro, de acordo com dados divulgados pela organização. O número indica uma queda de 7% em comparação com o mesmo mês de 2021, quando 375 tiroteios ocorreram.

Dos 348 tiroteios ocorridos em julho, 116 deles (33%) se deram em operações policiais, isso indica que em média, a cada três tiroteios ocorridos na região metropolitana em julho, um foi durante ação/operação policial. Em julho de 2021, dos 375 tiroteios ocorridos, 110 deles (29%) se deram durante ação/operação policial. Apesar do número de tiroteios em geral ter diminuído, a participação em ações/operações policiais aumentou.

De acordo com o relatório, o sétimo mês do ano teve ao menos 191 pessoas baleadas, sendo 96 delas mortas e 95 feridas. O número de mortos cresceu 4%, e o de feridos, 10% em comparação com julho de 2021, que concentrou 178 pessoas baleadas, sendo 92 delas mortas e 86 feridas.

 

Edição: Jaqueline Deister


Compartilhe