Diário Carioca Google News

Uma campanha organizada pela editora Expressão Popular está arrecadando fundos para viabilizar a construção de 100 bibliotecas comunitárias e populares em diferentes pontos do país até o final deste ano. A ideia do movimento, chamado “Doe livros para transformar o mundo”, é disponibilizar inicialmente 60 obras para cada biblioteca.

A organização pretende distribuir os livros considerando um valor menor que o preço de custo original de cada uma delas para viabilizar o maior volume possível de doações de livros. 

“A gente parte da premissa de que livro, assim como alimento, casa e trabalho, é um direito humano. E a gente chega nessa ideia a partir de uma formulação do professor Antonio Candido. Ele dizia que a literatura é um direito humano, de todas as pessoas. Ninguém pode ter negado isso porque é uma construção da humanidade”, explica Miguel Yoshida, da coordenação da Expressão Popular. A editora foi fundada em 1999 e tem vinculação com movimentos populares, pastorais, entre outros.

A campanha é articulada de forma conjunta com organizações civis que atualmente coordenam ações de solidariedade em diferentes territórios. Entre elas, estão Escola Nacional Paulo Freire, Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), Movimento dos Trabalhadores por Direitos (MTD), Rede Rua, Periferia Viva, Levante Popular da Juventude e torcidas organizadas. As entidades serão parceiras da editora na construção das bibliotecas.

A mobilização vai atuar ainda em outra frente, por meio da doação de 500 kits a serem distribuídos para militantes que atuam como voluntários em ações solidárias no país. Segundo a editora, a ideia é doar obras cujo teor seja importante para a compreensão da conjuntura política e da dinâmica da luta de classes.

“São livros que serviriam pra formação desses militantes que estão atuando nos territórios. E uma outra frente ainda é a de colocar livros também nas cestas [básicas] que estão sendo doadas. A gente pretende colocar um exemplar de algum livro nosso, que pode ser infantil, por exemplo, ou um outro qualquer do nosso catálogo”, explica Yoshida.   

A campanha recebe doações entre R$ 20 e R$ 200 e os valores podem ser acertados na página do movimento.

Edição: Rodrigo Chagas


Mais Noticias

Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião