Artista com estilo próprio, inconfundível, que passou a fazer parte da cultura popular e tornou-se ídolo da música brasileira, Sidney Magal é o homenageado do Persona deste domingo (28/3). A entrevista é comandada por Atilio Bari e Chris Maksud, e vai ao ar a partir das 21h, na TV Cultura.

Sidney Magal começa contando sobre a mãe, Dona Sônia, cantora que se apresentou na Rádio Nacional, no Rio de Janeiro, e exerceu uma influência muito grande em sua vida. “Eu tive na minha mãe inspiração para muitas coisas. Quando ela viu que eu era uma pessoa afinada, que tinha voz, ela foi a maior incentivadora. Me acompanhava nos lugares, falava com as pessoas certas e me oferecia no bom sentido”, conta Magal.

Depois dos primeiros discos, a música do cantor já se alastrou pelo País. Ele chegou a fazer vários shows em uma única noite. Sua produção alugava ambulâncias para que Magal conseguisse chegar de um local ao outro. “Sei que isso não é politicamente correto, é meio criminoso, inclusive, mas já faz muito tempo. Uma das vezes, foi quando estávamos no interior de São Paulo e tínhamos um compromisso no Aeroporto, na capital paulista, em um horário muito próximo. O meu empresário alugou uma ambulância, com médico e tudo, e mandou eu deitar na maca”, comenta o cantor.

A edição traz também os depoimentos de Caique Vandera, Miguel Falabella, Newton Cannito, Joana Mariani, Toniko Melo, entre outros.

Redação do Diário Carioca

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo