18.9 C
Rio de Janeiro
19 outubro, 2021

Coluna – Paralimpíada Universitária reuniu amadores e medalhistas

- Publicidade -

Diário Carioca Google News

A edição 2021 da Paralimpíada Universitária foi realizada entre sexta-feira (17) e sábado (18) da semana passada e marcou a retomada das competições no Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, desde o início da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O torneio reuniu 388 atletas de 24 estados e do Distrito Federal, que disputaram pódios em sete modalidades (atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, judô, natação, parabadminton e tênis de mesa), representando 180 instituições de ensino superior do país. A universidade campeã será conhecida até sexta-feira (24).

Uma mensagem da veterana em Paralimpíadas Universitárias para quem está no começo! Nem deu tempo de descansar de Tóquio e Thalita Simplício, mais uma medalhista nos Jogos Paralímpicos, já está de volta às pistas. ? pic.twitter.com/gWTFDU0JzF

— Comitê Paralímpico Brasileiro (@cpboficial) September 17, 2021

“Sabemos que a passagem atlética não é muito extensa. Quando o atleta deixar de competir, o que ele será? Essa é uma preocupação. Por isso, temos de capacitá-lo. A Paralimpíada Universitária tem objetivo de incentivar os atletas a continuarem estudando. [O evento] não se restringe à capacitação. O aluno que estiver na especialização, mestrado ou doutorado também pode e deve participar”, afirmou Ramon Pereira, coordenador de Desporto Escolar do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), à Agência Brasil.

O evento costuma reunir atletas que não praticam o paradesporto profissionalmente com outros que são até medalhistas paralímpicos. Não foi diferente agora. No atletismo, Alessandro Rodrigo, da classe F11 (cegos), bicampeão do lançamento de disco nos Jogos de Rio de Janeiro e Tóquio (Japão) e prata no arremesso do peso na capital japonesa, representou a Universidade de Taubaté, do interior paulista, onde cursa Educação Física. Thalita Simplício, futura fisioterapeuta e prata nos 200 e nos 400 metros em Tóquio na classe T11 (cegos), competiu pela Universidade Positivo, de Natal. Na natação, Ana Karolina Soares defendeu o Centro Universitário Sant’Anna (UniSant’Anna). No Japão, a estudante de Educação Física foi bronze no revezamento 4×100 metros livre da classe S14 (deficiência intelectual). Todos fizeram jus ao favoritismo e vencerem suas provas no fim de semana.

Diretamente de Tóquio – e com duas medalhas paralímpicas ??- para as Paralimpíadas Universitárias: Alessandro Rodrigo, da classe F11! pic.twitter.com/0BlXQzWtzD

— Comitê Paralímpico Brasileiro (@cpboficial) September 17, 2021

A instituição paulistana também foi representada pelo judoca Thiego Marques, que competiu em Tóquio na categoria até 66 quilos. O estudante de Fisioterapia conquistou dois ouros no evento universitário. Já Tayana Medeiros, outra atleta presente na última Paralimpíada, disputou o torneio em uma modalidade diferente. Halterofilista da seleção e quinta colocada da categoria até 86 quilos no Japão, a futura educadora física participou no atletismo, esporte onde iniciou no movimento paralímpico, pelo Veritas, universidade do Rio de Janeiro. Em São Paulo, mesmo com pouco tempo de treino, foi prata no arremesso de peso da classe F56 (cadeirantes).

Em 2019, as nadadoras gêmeas Beatriz e Debora Carneiro (ambas classe S14), medalhistas de bronze em Tóquio, disputaram a Paralimpíada Universitária pela Universidade Cesumar (Unicesumar), de Maringá (PR), onde estudavam Gastronomia. A edição teve participação da tetracampeã paralímpica Adria dos Santos, dona de 13 medalhas nos Jogos. Acostumada a provas de velocidade, Adria competiu nos 1.500 metros da classe T11 (e venceu) e no arremesso de peso da classe F11 (segundo lugar). Ela representou a Sociedade Educacional de Santa Catarina (UniSociesc), de Joinville (SC), como estudante de Educação Física.

Temos mais um integrante da delegação brasileira em Tóquio aqui nas Paralimpíadas Universitárias! Thiego Marques, do #judô, chegou e ganhou todas as suas disputas do dia. ? pic.twitter.com/QSDwM6I5Ez

— Comitê Paralímpico Brasileiro (@cpboficial) September 17, 2021

- Advertisement -

“A participação da Adria, mesmo depois de ter deixado as pistas uns dois, três anos antes, foi muito representativa. Ela falou com todo mundo, tirou fotos e tinha orgulho de estar lá”, recordou Pereira.

O evento onde normalmente há a expectativa de se revelar promessas do paradesporto é a Paralimpíada Escolar, cuja edição 2021 será em novembro, também no CT. Segundo o CPB, é a maior competição paralímpica para crianças em idade escolar no mundo. Ainda assim, mesmo a Paralimpíada Universitária pode trazer nomes a serem acompanhados (inclusive a curto/médio prazo). Caso de Marcelly Pedroso, 18 anos, estudante de Educação Física, que estabeleceu os novos recordes brasileiros nos 200 e nos 400 metros na classe T37 (paralisia cerebral), além de também vencer a prova dos 100 metros na categoria.

O que importa é competir, né, @TayanaMedeiros!? Do #halterofilismo para o #atletismo, nem que seja só por uns dias! ? pic.twitter.com/lifCbJRYh9

— Comitê Paralímpico Brasileiro (@cpboficial) September 17, 2021

“A descoberta de talentos, até pela faixa etária, passa a ser um pouco mais distante [na Paralimpíada Universitária]. Mas estamos pensando em organizar um Sul-Americano universitário paralímpico, exatamente para puxarmos os melhores atletas universitários e eles representarem o país. A busca é abraçar o máximo possível de pessoas com deficiência que treinam”, finalizou o coordenador do CPB.

Assine nossa newsletter

Assine nosso Boletim e ique bem informado com as principais notícias do Mundo

- Publicidade -
Agência Brasilhttps://agenciabrasil.ebc.com.br/
Agência Brasil é uma agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.

Supermarket inaugura primeira loja em Botafogo com temática de cinema

Com capacidade de atendimento a 3 mil clientes por dia, unidade ocupará e homenageará o extinto Cine Ópera, além de oferecer serviço de delivery por aplicativos

Horóscopo de hoje dia 20/10/2021 para seu signo

Horóscopo do dia 20 de Outubro de 2021. Fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe reserva para o amor, dinheiro e saúde.

Escritores não correm atrás de políticos com pires na mão. Têm confiança no seu taco

Tenho visto, ao longo da minha vida, escritores com pires na mão suplicando a políticos apoio para escreverem e publicarem em livro físico, como se escrever não fosse só escrever. Quanto a publicar em papel é uma consequência de três fatores: talento, trabalho nunca descontinuado e divulgação. Talento é congênito; trabalho é sair da zona de conforto e não ter medo do quanto podemos suportar, inclusive fome; e promoção, incluindo autopromoção, advém da confiança que temos no nosso taco.

O Evangelho segundo J.J. Benítz

Ouvi falar de Operação Cavalo de Troia (Caballo de Troya, Editorial Planeta, Barcelona, Espanha, 1984; Editora Mercuryo, São Paulo, 1987, 557 páginas), do jornalista e escritor espanhol Juan José Benítez López (Pamplona, 7 de setembro de 1946), conhecido por J.J. Benítez, no início dos anos 1990, quando fui editor da sessão de livros do Correio Braziliense, mas só fui ler agora o primeiro volume da série, hoje, com nove títulos; terminei ontem a leitura. Trata-se de um romance extraordinário.

Cervejarias CARIOCΔ brewing co. e Dádiva se unem para lançar colaborativa que relembra os anos 80

Os anos 80 deixaram saudades e pra relembrar essa década toda descolada e colorida as cervejarias CARIOCΔ brewing co. (do Rio de Janeiro) e Dádiva (de São Paulo) lançaram a cerveja Old but Gold
- Publicidade -

Escritores não correm atrás de políticos com pires na mão. Têm confiança no seu taco

Tenho visto, ao longo da minha vida, escritores com pires na mão suplicando a políticos apoio para escreverem e publicarem em livro físico, como se escrever não fosse só escrever. Quanto a publicar em papel é uma consequência de três fatores: talento, trabalho nunca descontinuado e divulgação. Talento é congênito; trabalho é sair da zona de conforto e não ter medo do quanto podemos suportar, inclusive fome; e promoção, incluindo autopromoção, advém da confiança que temos no nosso taco.
- Publicidade -
Porno Gratuit Porno Français Adulte XXX Brazzers Porn College Girls Film érotique Hard Porn Inceste Famille Porno Japonais Asiatique Jeunes Filles Porno Latin Brown Femmes Porn Mobile Porn Russe Porn Stars Porno Arabe Turc Porno caché Porno de qualité HD Porno Gratuit Porno Mature de Milf Porno Noir Regarder Porn Relations Lesbiennes Secrétaire de Bureau Porn Sexe en Groupe Sexe Gay Sexe Oral Vidéo Amateur Vidéo Anal