- Publicidade -

“Com tanto cartão corporativo, seguimos nas calçadas”, diz homem em situação de rua

- Publicidade -

Diário Carioca Google News

“Quanto tempo vamos ficar sem honra? A Constituição diz que temos um direito e direito que até hoje o governo não cumpre. Com tanto cartão corporativo, seguimos nas calçadas. É difícil entender, mas direito aqui tem que ser implorado”, desabafou Paulo Celso, que vive nas ruas e é assistido pelo Instituto Lar, durante uma das mesas online do “Seminário População de Rua – Resistir e Existir”.

O primeiro dia do encontro foi temático e levantou questões na área de moradia, trabalho e renda e saúde psicossocial. Já o segundo e último dia contou com a participação de parlamentares, representantes da população em situação de rua e organizações da sociedade civil que atuam no acolhimento dessas pessoas. 

Leia mais: Comida ou aluguel: pandemia obriga mais famílias a morar em ocupações para sobreviver no RJ

A ex-ministra da Secretaria de Direitos Humanos e deputada federal, Maria do Rosário (PT-RS), lembrou que um dos problemas graves que ocorrem hoje no Brasil é a falta de responsabilidade do Estado no cumprimento de seu dever social.

“A primeira palavra que eu traria como participação é reconhecimento, o que faz falta ao Brasil de hoje é o reconhecimento da responsabilidade pública do Estado, das palavras vivas que estão escritas na Constituição Federal e devem ter valor e reconhecimento. A sociedade brasileira precisa fazer também o reconhecimento humano de cada uma das pessoas com as quais nos deparamos ou não todos os dias, não podemos nos acomodar e viver o tempo da indiferença”, ressaltou a parlamentar que ainda pontuou que o campo humanista não pode mais protestar sem agir.

O evento foi transmitido no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro, onde pessoas em situação de rua puderam acompanhar e também participar. O vereador da capital fluminense e um dos organizadores do seminário, Reimont (PT), destacou a importância do protagonismo da população em situação de rua na defesa dos seus direitos.

“A população em situação de rua precisa ter voz e vez. Ela nos diz de maneira muito firme que não espera de nós que façamos políticas pra ela. Precisamos construir um mundo pautado numa solidariedade que aconteça de forma horizontal”.

Carta-compromisso

Na tarde desta quinta-feira (19), representantes da população em situação de rua entregarão uma carta ao presidente da Câmara Municipal do Rio, Carlo Caiado (DEM), com as principais demandas do grupo social para o poder legislativo. 

Leia mais: O que é insegurança alimentar?

Ao todo, cerca de mil pessoas participaram do “Seminário População de Rua – Resistir e Existir”, entre os presentes estiveram o Padre Julio Lancellotti, os deputados estaduais, Waldeck Carneiro (PT), Carlos Minc (PSB) e Mônica Francisco (Psol), o deputado federal Marcelo Freixo (PSB-RJ), a prefeita de Juiz de Fora Margarida Salomão (PT) e a ex-vereadora Luciana Novaes (PT). 

Edição: Mariana Pitasse


Assine nosso Boletim e ique bem informado com as principais notícias do Mundo

Brasil de Fatohttps://www.brasildefato.com.br/
Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião
- Publicidade -
- Publicidade -

Explore

Leia Também

Mais Notícias

Porno Gratuit Porno Français Adulte XXX Brazzers Porn College Girls Film érotique Hard Porn Inceste Famille Porno Japonais Asiatique Jeunes Filles Porno Latin Brown Femmes Porn Mobile Porn Russe Porn Stars Porno Arabe Turc Porno caché Porno de qualité HD Porno Gratuit Porno Mature de Milf Porno Noir Regarder Porn Relations Lesbiennes Secrétaire de Bureau Porn Sexe en Groupe Sexe Gay Sexe Oral Vidéo Amateur Vidéo Anal