Diário Carioca Google News

Loren Alexander, morreu na manhã desta quarta-feira, por complicações da Covid-19. A travesti era uma das principais ativistas pelos direitos da população LGBTI+ do Rio de Janeiro.

Loren foi a idealizadora e criadora da parada gay de Madureira, a mais antiga do movimento no Rio de Janeiro. A ativista estava internada no hospital Barra D’Or há quatro meses. Ela lutava contra complicações da Covid-19.

Nélio Georgini, vice-presidente da Comissão Especial da Diversidade Sexual e de Gênero da OAB-RJ, lamentou a morte da presidente do MGTT (Movimento de Gays, Travestis e Transexuais).

“É uma perda irreparável para todos que buscam uma sociedade igualitária e sem preconceitos”, diz Georgini, coordenador de Diversidade Sexual durante a gestão Marcelo Crivella.

O funeral da travesti será no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, somente para a família. O horário ainda não foi definido.

Redação do Diário Carioca

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Deixe um comentário

Deixe uma resposta