“Aniversário de Bu” elucida os efeitos do racismo na subjetividade de crianças negras

3 mins de letura
“Aniversário de Bu”
“Aniversário de Bu”

Falta pouco para o elenco do “Aniversário de Bu” emocionar, conscientizar e causar reflexões da plateia do Teatro Sesc Tijuca. Com estreia no dia 15 de outubro e ficando em cartaz até 13 de Novembro, o espetáculo infantojuvenil, idealizado pela Inepta Cia., ressalta os malefícios do racismo no cotidiano das crianças negras. Por meio da ludicidade, música e da linguagem das formas animadas, temas complexos vivenciados na infância como baixa autoestima, amizade e a relação com os familiares entram em cena. 

Em seu oitavo aniversário, a menina Bu, decide prender seus cabelos como em todos os anos. Mas, desta vez, é impedida por seus próprios cabelos que tomam vida e a convidam para uma surpreendente viagem a suas raízes. “O espetáculo aborda a construção da autoimagem na infância, o que é de grande importância para o desenvolvimento saudável de toda criança. No espetáculo acompanhamos a trajetória da aniversariante Bu, que não se sente feliz com seu próprio cabelo. Esse sentimento é muito presente em crianças negras que, sistematicamente, são marginalizadas e hostilizadas em seus meios de convívio”, ressaltou a atriz Isabour Estevão, que teve sua própria história como pano de fundo para a criação deste projeto. 

É através do autoconhecimento e empoderamento, que a protagonista, aos poucos, percebe que o problema sempre esteve no olhar da cultura e sociedade que a cerca. Neste sentido, além da aceitação da aparência, o espetáculo reforça a urgência da representatividade e da representação na sociedade para que as crianças possam se reconhecer e respeitar. 

O ator Junior Melo destaca que é de suma importância que o racismo seja discutido já na infância. “Nós construímos uma peça lúdica, permeada de fábula e musicalidade, sem deixar de tratar de questões sérias. Acreditamos que este novo trabalho autoral converse com os pequenos, mas também com as infâncias de modo geral, incluindo a que mora dentro de cada um de nós adultos. Quando compus às músicas do espetáculo, percebi que as letras e melodias eram tudo que eu, quando criança, precisava ouvir na idade de Bu”, pontuou.

Para que as crianças sejam capazes de compreender as dificuldades advindas das desigualdades sociais e, consequentemente, das minorias, é indispensável que a diversidade esteja presente em igualdade diariamente nos relacionamentos dos adultos, para que isso possa estar presente também na vida das crianças. Sendo assim, a descoberta de Bu sobre a beleza de seu cabelo crespo dialoga com a ideia de que é necessário referências positivas de pessoas negras, fortalecendo o combate à discriminação racial. 

“Aniversário de Bu” elucida os efeitos do racismo na subjetividade de crianças negras-  - Diário Carioca
“Aniversário de Bu”

Para o diretor Eduardo Vaccari, o espetáculo toca em um tema necessário para a criança que é a construção de sua autoimagem. “A percepção que a criança tem de si mesma. A aceitação de si como imagem. E, ainda, que referências a criança tem em seu entorno para a construção da imagem de si e o quanto essas referências são suficientemente potentes para uma boa relação consigo mesma. O modo como a criança lida com sua própria imagem é fundamental na construção de sua autoconfiança”, disse.

SINOPSE

Em seu oitavo aniversário, a menina Bu, decide prender seus cabelos como em todos os anos. Mas, desta vez, é impedida por seus próprios cabelos que tomam vida e a convidam para uma surpreendente viagem a suas raízes.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Akauã Santos, Isabour Estevão e Junior Melo

Direção: Eduardo Vaccari

Assistente de Direção: Aline Marosa 

Dramaturgia Coletiva: Akauã Santos, Aline Marosa, Eduardo Vaccari, Isabour Estevão e Junior Melo.

Figurino: Carla Costa

Assistentes de figurino: Augusta Carlos e Joyce Olipo

Cenografia: Tarso Gentil

Confecção de bonecas: Thaisa Violante 

Trilha Sonora Original: Rodrigo Maré 

Composição Musical: Junior Melo 

Visagismo: Tainá Lasmar 

Coordenador de produção: Cássio Duque

Assessoria de Imprensa: Monteiro Assessoria 

Designer Gráfico: Samuel Santiago

Fotógrafa: Joselia Frasão

Apoio: Clube das Pretas

Produção: Inepta Cia.

Realização: Sesc Rio

SERVIÇO

Temporada: 15 de outubro a 13 de novembro de 2022

Dias: Sábados, às 16h, e domingos às 11h e 16h

Local: Sesc Tijuca. Teatro 01. 

Ingressos: Grátis (PCG), R$ 2 (Credencial Plena), R$ 5 (meia entrada) e R$ 10 (inteira)

Endereço: Rua Barão de Mesquita, 539. Tijuca 

Horário de funcionamento bilheteria: Terça a domingo de 9h às 17h 

Classificação indicativa: Livre 

Duração: 50m 

Lotação: 228 lugares 

Gênero: Infantil

Redacao

Equipe de jornalistas do Jornal DC - Diário Carioca

Deixe um comentário

Your email address will not be published.

Mais Notícias

Ativar Notificações OK Agora não
Which Notifications would you like to receive?