29.3 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, novembro 27, 2020
- Publicidade -

Indústria de plásticos promoveu reciclagem para ajudar a manter altos os lucros de petróleo e gás

- Publicidade -

                                                       Uma parede de lixo de plástico na Garten Services em Salem, Oregon, está indo para o aterro. A grande maioria do plástico não pode ser ou não será reciclada.                                                                            Laura Sullivan / NPR                                                       ocultar legenda                          alternar legenda                            Laura Sullivan / NPR                                 Uma parede de lixo de plástico na Garten Services em Salem, Oregon, está indo para o aterro. A grande maioria do plástico não pode ser ou não será reciclada.                                   Laura Sullivan / NPR                                   Nota do editor: a NPR publicará histórias desta série de investigação nas próximas semanas, mesmo quando focarmos nossa cobertura atual na pandemia de coronavírus. Mas aqui estão algumas das nossas principais conclusões. Você pode assistir ao documentário completo desta investigação na série Frontline da PBS. Por décadas, os americanos estão escolhendo o lixo acreditando que a maioria dos plásticos pode ser reciclada. Mas a verdade é que a grande maioria de todo o plástico produzido não pode ser ou não será reciclado. Em 40 anos, menos de 10% do plástico já foi reciclado. Em uma investigação conjunta, a NPR e a série Frontline da PBS descobriram que as empresas de petróleo e gás – as fabricantes de plástico – sabiam disso o tempo todo, mesmo gastando milhões de dólares dizendo ao público americano o contrário. Aqui estão nossas principais conclusões de nossa investigação:                                                     Esta história é parte de uma investigação conjunta com a série Frontline da PBS, que inclui o próximo documentário Plastic Wars, que estreia em 31 de março às 10 / 9c nas estações da PBS e online.                                    Indústria de plásticos tinha “sérias dúvidas” de que a reciclagem seria viável A partir do final dos anos 80, a indústria de plásticos gastou dezenas de milhões de dólares promovendo a reciclagem por meio de anúncios, projetos de reciclagem e relações públicas, dizendo às pessoas que o plástico poderia e deveria ser reciclado. Mas seus próprios registros internos, datados da década de 1970, mostram que os funcionários da indústria sabiam há muito tempo que era improvável que a reciclagem de plástico em larga escala fosse economicamente viável. Um relatório enviado aos principais executivos do setor em abril de 1973 chamou a reciclagem de plástico de “caro” e “difícil”. Ele chamou a classificação de “inviável”, dizendo “não há recuperação de produtos obsoletos”. Outro documento, um ano depois, foi sincero: há “sérias dúvidas” de que a ampla reciclagem de plástico “pode ​​ser viável em termos econômicos”. A indústria promoveu a reciclagem para manter as proibições de plástico afastadas. Apesar disso, três ex-altas autoridades, que nunca haviam falado publicamente antes, disseram que a indústria promoveu a reciclagem como uma maneira de combater uma crescente onda de antipatia pelo plástico nas décadas de 80 e 90. O setor estava enfrentando iniciativas para proibir ou restringir o uso de plástico. A reciclagem, disseram as ex-autoridades à NPR e Frontline, tornou-se uma maneira de impedir as proibições e vender mais plástico. “Nunca houve uma crença entusiástica de que a reciclagem funcionaria de maneira significativa”, diz Lew Freeman, ex-vice-presidente de assuntos governamentais do grupo de lobby do setor, então chamado Sociedade da Indústria de Plásticos, ou SPI. Outro alto funcionário, Larry Thomas, que liderou a SPI por mais de uma década até 2000, diz que a estratégia para impulsionar a reciclagem era simples: “A sensação era de que a indústria do plástico estava em chamas, precisamos fazer o que for necessário para aliviar o calor. , porque queremos continuar a fabricar produtos plásticos “, diz Thomas. “Se o público achar que a reciclagem está funcionando, não ficará tão preocupado com o meio ambiente”.                                         Era o final dos anos 80 e a indústria do plástico estava sob fogo, à medida que aumentava a preocupação com as quantidades cada vez maiores de lixo. Mas a indústria tinha um plano – uma maneira de afastar as proibições de plástico e manter suas vendas crescendo.                                      Frontline e NPR                     Youtube                              Mais reciclagem significa menos lucros para as empresas de petróleo e gás Em entrevistas, os funcionários atuais da indústria de plásticos reconheceram que a reciclagem da grande maioria do plástico não funcionou no passado. Mas eles disseram que o setor está financiando novas tecnologias que eles acreditam que irão reciclar plástico em escala. O objetivo, dizem eles, é reciclar 100% do plástico que fabricam. “A reciclagem precisa ser mais eficiente, mais econômica. Temos que fazer um trabalho melhor na coleta e classificação dos resíduos”, diz Jim Becker, vice-presidente de sustentabilidade da Chevron Phillips Chemical Co. “Cinco, dez anos atrás, a resposta do setor foi um pouco mais combativa. Hoje, realmente não é apenas PR. Nós também não gostamos de ver [waste in the environment]. Nós realmente não gostamos. Queremos resolver isso.” Mas quanto mais plástico é reciclado, menos dinheiro a indústria ganhará com a venda de novo plástico. E esses lucros se tornaram cada vez mais importantes. As empresas disseram aos acionistas que os lucros do uso de petróleo e gás no transporte deverão diminuir nos próximos anos, com melhor eficiência de combustível e aumento do uso de carros elétricos. Analistas do setor esperam que as demandas de petróleo e gás da indústria química superem a demanda do lado dos transportes na próxima década. A produção total de plástico agora deve triplicar até 2050 e, mais uma vez, o setor está gastando dinheiro em anúncios e relações públicas para promover o plástico e a reciclagem. O plástico agora é mais prevalente do que nunca e mais difícil de reciclar. Os preços do gás permanecem em mínimos históricos, tornando o novo plástico mais barato que o plástico reciclado. E a indústria agora produz muitos tipos diferentes – e mais complexos – de plásticos que são mais caros para separar e, em muitos casos, não podem ser reciclados. Os esforços para reduzir o consumo de plástico estão aumentando em todo o país, mas qualquer plano para retardar o crescimento do plástico enfrentará um setor com bilhões de dólares em lucros futuros em jogo. Plastic Wars, um documentário da Frontline e da NPR, estréia no dia 31 de março às 10 / 9c nas estações da PBS e online.
Consulte Mais informação

- Publicidade -

Veja Também

Miley Cyrus lança novo álbum, “Plastic Hearts”, e vídeo com Dua Lipa

Miley Cyrus já havia liberado dois singles - "Prisoner", com participação de Dua Lipa, que foi acompanhada por um vídeo de rock descaradamente exagerado, com direção de Alana Oherlihy e Miley; além do hit "Midnight Sky".
- Publicidade -

Últimas Notícias

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Rio de Janeiro recebe selo de destino seguro da Organização Mundial do Turismo

Chamado de “Safe Travels”, o selo busca certificar destinos turísticos responsáveis quanto a protocolos de prevenção à Covid-19

Miley Cyrus lança novo álbum, “Plastic Hearts”, e vídeo com Dua Lipa

Miley Cyrus já havia liberado dois singles - "Prisoner", com participação de Dua Lipa, que foi acompanhada por um vídeo de rock descaradamente exagerado, com direção de Alana Oherlihy e Miley; além do hit "Midnight Sky".

STF reconhece a repercussão geral da cobrança do diferencial de alíquota (DIFAL) de ICMS

A situação com a qual nos deparamos hoje é que cada Estado possui uma regra diferente para tratar o mesmo caso concreto

Vasco empata com Defensa Y Justicia fora de casa na Sul-Americana – Veja os Gols

Na primeira partida de futebol em solo argentino após o falecimento da lenda Diego Armando Maradona, homenageado antes da...

Ivete Sangalo lança “Não Pode Parar”, parceria com MC Zaac

Gravado na Praia do Forte, Bahia, o clipe conta com a direção de Bruno Ilogti e vem com muita dança, coreografia e efeitos especiais.

Dois documentários do Curta! estão na mostra competitiva do Festival de Brasília

A 53ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, entre 15 a 20 de dezembro, terá dois documentários...

Daniela Albuquerque entrevista Cesar Filho nesta quinta-feira

Dono de uma voz singular, Cesar trabalha como jornalista há quase 40 anos, na televisão e no rádio. Já...
- Publicidade -