brasil-amplia-numero-de-vagas-para-toquio-durante-seletiva-olimpica-da-natacao

Provas seguem até sábado (24.04) no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro. Por enquanto, dez atletas confirmaram o nome para a competição na capital japonesa

Iniciada na última segunda-feira (19.04), a Seletiva Olímpica de Natação está aumentando as vagas brasileiras nos Jogos Olímpicos de Tóquio. As disputas no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro, seguem até o sábado (24.04), mas o país já se garantiu no Japão em provas como 200m, 400m e 800m livre, 100m peito, 100m costas e 200m borboleta, além de ter definido o revezamento 4x200m livre. 

Na parcial do início desta quinta-feira, são 10 atletas confirmados, o que eleva a delegação brasileira a 208 vagas, em 23 modalidades. Dessas 208, 53 têm nome e sobrenome. As demais dependem de decisões das confederações ou de convocações.  

Guilherme Costa garantiu vaga em Tóquio nos 400m livre e nos 800m livre. Foto: Satiro Sodré/ SSPress/CBDA

“Os 400m livre é uma prova que amo. Estar classificado nela, para mim, é motivo de muita alegria. Estou feliz mesmo com meu desempenho e faz entender que todo o processo para chegar aqui valeu a pena”

Guilherme Costa
Ainda no primeiro dia de competição, Guilherme Costa, nos 400m livre, e Felipe Lima, nos 100m peito, carimbaram os passaportes para as Olimpíadas. Além de nadar abaixo do índice olímpico, Guilherme ainda estabeleceu o novo recorde sul-americano da prova: 3min45s85. “Os 400m livre é uma prova que amo. Estar classificado nela, para mim, é motivo de muita alegria. Estou feliz mesmo com meu desempenho e faz entender que todo o processo para chegar aqui valeu a pena”, disse Cachorrão, como é conhecido.

Já nos 100m peito masculino, Felipe Lima foi o único a nadar abaixo do índice olímpico já nas eliminatórias. Na final, baixou ainda mais o tempo para 59s43 e conquistou a vaga. “Quero ir para Tóquio com o intuito de fazer ainda melhor. Temos que ir passo a passo conquistando lugar ao sol, degrau a degrau, passando por eliminatórias, semi e final para depois pensar em medalha. Tenho que trabalhar ainda mais duro para chegar aos 58s e brigar por um pódio”, calculou.

Na terça-feira (20), foi a vez de o país definir o revezamento 4 x 200m livre. O índice foi batido pelos atletas Fernando Scheffer (1m46s28) e Breno Correia (1m46s72). Com isso, o revezamento brasileiro será formado também por Murilo Satori e Luiz Altamir, terceiro e quarto lugares, respectivamente. Murilo, Breno e Scheffer estrearão em Jogos Olímpicos. “A prova era muito forte e essa concorrência só nos fortalece. Cada um tem uma característica individual e acho que a gente se completa. Vamos trabalhar bastante nos próximos meses para representar bem o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio”, disse Fernando Scheffer.

No mesmo dia, Guilherme Basseto e Guilherme Guido ainda garantiram vagas nos 100m costas. Basseto venceu a prova com 53s84 e também estreará em Jogos Olímpicos. Já o veterano Guilherme Guido, de 34 anos, irá para sua terceira edição de Olimpíadas, ao atingir a marca de 53s85. “É um sonho de criança. Treino todos os dias, nos últimos cinco anos, pensando nisso, nesse resultado que obtive agora. Treinar com o Guido, com supervisão do André Ferreira, foi importantíssimo para que eu me tornasse um atleta olímpico”, disse Guilherme Basseto.

Na quarta-feira (21), a presença da natação brasileira no Japão foi ampliada mais uma vez. Leonardo de Deus obteve o índice nos 200m borboleta, enquanto Guilherme Costa garantiu mais uma classificação, nos 800m. Um dos atletas mais experientes da competição, Leonardo vai para a sua terceira edição olímpica após fechar a seletiva em 1min56s01. “Terceira Olimpíada. Vale muito a pena passar por tudo que a gente passa. Estou afastado da minha família há dois meses pensando só nisso”, contou. “Tenho esse 1min54s dentro de mim e quero que ele saia lá em Tóquio”, acrescentou.

“Não foi o tempo que eu gostaria, mas estou feliz com mais um índice. Preciso ver com meu treinador, pois era para ter passado mais baixo que é o que tenho que fazer nos Jogos Olímpicos”, analisou Guilherme “Cachorrão” Costa após fechar os 800m livre em 7min50s41.

Entre os atletas que já confirmaram vagas durante a seletiva olímpica, Breno Correia, Fernando Scheffer, Guilherme Guido, Guilherme Costa, Leonardo de Deus e Luiz Altamir são contemplados com a Bolsa Pódio, a categoria mais alta do programa Bolsa Atleta do Governo Federal.

Guilherme Basseto conquistou o índice nos 100m costas. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Próximas disputas

Nesta quinta-feira (22), a seletiva segue com as definições dos 1.500m livre e 200m borboleta feminino, e dos 100m livre e 200m peito masculino, além da tomada de tempo dos 4 x 200m livre feminino. Já na sexta (23), será a vez dos 100m livre e 200m peito feminino, e dos 200m costas, 200m medley e 1.500m livre masculino. A competição termina no sábado (24), dia em que serão disputados os 50m livre, 200m costas e 800m livre feminino, e os 50m livre e 100m borboleta masculino, além da tomada de tempo dos 4 x 100m medley feminino.

– Confira aqui a programação completa das eliminatórias e das finais

A seletiva

Ao todo, 103 atletas estão inscritos na competição, disputada no Parque Aquático Maria Lenk, no Parque Olímpico da Barra. Nas provas individuais, estarão classificados os campeões e vice-campeões de cada disputa, desde que obtenham o Índice A estabelecido pela Federação Internacional de Natação. Valerão apenas os índices feitos na Final A. O Brasil entrou para a competição já tendo vagas nos revezamentos 4 x 100m livre masculino, 4 x 200m livre masculino, 4 x 100m medley masculino e na prova individual dos 50m livre masculino. 

Em função da pandemia, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) divulgou em março normas sanitárias e técnicas para a participação de atletas na competição. O documento dá a oportunidade de atletas que testarem positivo após o dia 19 de março de disputarem a seletiva em nova data. Além disso, limitou a competição em 120 nadadores para diminuir o risco de proliferação do vírus.

No início de abril, a Federação Internacional de Natação oficializou o dia 12 de junho como a data oficial para a tomada de tempo para atletas que contraíram o vírus e não puderam participar da Seletiva. Cada atleta continua tendo apenas uma oportunidade de nadar para o índice.

Vagas do Brasil até o momento

4 x 100m livre masculino (4 vagas)

4 x 200m livre masculino: Breno Correia, Fernando Scheffer, Luiz Altamir e Murilo Sartori 

4 x 100m medley masculino (4 vagas)

50m livre masculino (1 vaga)

Felipe Lima – 100m peito

Breno Correia – 200m livre

Fernando Scheffer – 200m livre

Guilherme Costa – 400m livre e 800m livre

Guilherme Basseto – 100m costas  

Guilherme Guido – 100m costas

Leonardo de Deus – 200m borboleta 

Rededoesporte.gov.br, com informações da CBDA

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo