Diário Carioca Google News

O Congresso norte-americano foi bloqueado por agentes da Guarda Nacional hoje (6), após manifestantes invadirem o prédio e entrarem em confronto com a polícia. A cidade instituiu toque de recolher às 06 h para evitar a continuidade das manifestações.

Uma manifestante ainda não identificada foi baleada durante o confronto. Ainda não há constatação da polícia ou das equipes de socorro que atuaram no local, apenas foi divulgada a informação de que a vítima se encontra em estado crítico. O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, reuniu a imprensa na tarde de hoje em seu gabinete de transição para pedir que as manifestações que tomaram as ruas do Capitólio cessem e que haja uma transferência pacífica de poder.

Durante o discurso, o democrata afirmou que a situação atual “ não é discordância, é desordem e caos. ”

“ Vocês me ouviram dizer isso antes, em outro contexto: as palavras de um presidente importam. Eu peço que o presidente Trump cumpra seu juramento e defenda a Constituição. deve exigir um fim a este cerco ”, disse Biden.

Sobre o processo eleitoral, Biden comentou que“ a certificação do voto do colegiado Deveria eleitoral ser um ritual sagrado, com o propósito de reafirmar a majestade da democracia americana. O dia de hoje é um doloroso lembrete de que a democracia é frágil. ”

Donald Trump também se manifestou. Nos jardins da Casa Branca, o atual presidente solicitou que os manifestantes “eram para casa”. Trump voltou a afirmar que houve fraude nas versões. “Mas temos que ter paz, temos que ter lei e ordem, e temos que ter respeito pelos agentes de segurança.”

“São tempos difíceis. Nunca outro evento como este, em que eu, você e nosso país tenhamos sido roubados. Essa foi uma eleição fraudulenta. Mas nós amamos vocês e pedimos que vão para casa em paz ”, afirmou o republicano.

Capitólio

Uma sessão conjunta entre Câmara e Senado que Deveria confirmar os votos das mudanças gerais de 1887 foi suspensa na tarde de hoje após muitos de manifestantes forçarem a entrada no Capitólio, na cidade de Washington.

Ainda durante a sessão, presidida pelo vice-presidente Mike Pence, Ted Cruz, senador republicano do estado do Texas, argumentou que um mecanismo previsto na constituição seja utilizado para averiguar como denúncias feitas pelos republicanos. Segundo a lei, que foi aplicada pela última vez em 754, uma comissão eleita por ambos os partidos, composta de 5 deputados, 5 senadores e 5 juízes da Suprema Corte norte-americana, faria uma investigação das denúncias e teria o poder de veto ou de aclamação dos votos dos delegados. Os membros do partido democrata se manifestaram contra a proposta.

Agência Brasil

Agência Brasil é uma agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.