29.9 C
Rio de Janeiro
- Publicidade -

Capricórnio: Veja o que o horóscopo diz sobre Karol Conka

- Publicidade -
Diário Carioca Google News

Por Márcia Fervienza – Que mal momento para Karol Conka entrar num programa onde ela depende da aprovação do público para ser vitoriosa.

Confira nossa previsão para o horóscopo e saiba tudo sobre seu signo

Capricorniana do dia 1 de janeiro, Karol está recebendo trânsitos pesados sobre a sua lua natal, que também está no signo de Capricórnio. 

No mapa astral, a Lua representa as nossas emoções, as nossas relações mais próximas e os comportamentos que aprendemos na infância, e que carregamos com a gente para a nossa vida adulta. 

Neste momento, o planeta da morte e transformação, Plutão, está fazendo um aspecto de conjunção com a lua de Karol, pedindo uma revisão profunda de suas relações mais íntimas e da sua relação com a sua própria essência.  A lua também representa a nossa relação com o público.

É ali que vemos nossa popularidade. Este poderia ser um momento de profundo empoderamento para Karol. Mas, para isso, ela precisaria chegar aonde fosse armada somente com a verdade, despojada de máscaras ou defesas, para se conectar com a sua audiência desde outro lugar. 

Eu acredito que a Karol, infelizmente, está vivendo um trânsito intenso, profundo e transformador, aos olhos do público, o que sempre é difícil. Plutão está trazendo a tona seu pior, e ela está navegando isso sob os olhos de milhões de pessoas, o que nunca é uma boa ideia.

Eu não duvido que, daqui a algum tempo, ela retorne à vida pública transformada, com uma nova abordagem, postura e perspectiva. Mas é sumamente importante que ela mergulhe numa revisão pessoal profunda, para se libertar de medos e complexos que a desempoderam e, quiça, despertem condutas que a afastam dos seus objetivos.

Sobre Márcia Fervienza: www.br.marciafervienza.com

Astróloga desde 1999, Márcia é formada em Psicologia pela Ashford University nos Estados Unidos e seguiu seus estudos nesta área, pois achava fascinante a mente humana. Hoje é mestra em Psicologia Clinica e Escolar pela Universidade da Pensilvânia e pesquisadora junto ao chair do departamento de educação da universidade. Além das certificações em psicologia, ela também é Coach. Desde 2011, Márcia é colunista do portal Personare e tem diversos artigos publicados na Folha de São Paulo, Estado de São Paulo e Gshow, entre outros. 

Tanto em seus atendimentos astrológicos quanto em seu trabalho como Coach, Márcia busca identificar e eliminar obstáculos para facilitar o alcance dos objetivos desejados, promovendo resultados.

Enquanto especialista em desenvolvimento humano, ela também trabalha com pais que desejam promover um crescimento emocional e psicológico saudável para seus filhos, ou que querem melhorar a qualidade de suas relações com eles.

Márcia Fervienza é brasileira e mora fora do país desde 2007. Hoje ela reside no sul de New Jersey.  

Mais sobre sua formação acadêmica:

  • Coach Holística de Vida, Carreira e Executiva – Goal Imagery Institute
  • Bacharel em Psicologia – Magna Cum Laude – Ashford University, IA
  • Mestra em Psicologia Clínica e Escolar – Magna Sum Laude – Universidade da Pensilvânia. 

Instagram: @marciafervienza

Horóscopo de segunda-feira 01 de março de 2021

Confira a previsão do horóscopo do dia 01 de março de 2021 e fique por dentro de tudo o que o seu signo lhe reserva para o amor, dinheiro e saúde.

Outback Steakhouse inaugura primeira unidade na Ilha do Governador

Restaurante que ficará localizado no Ilha Plaza Shopping, deve abrir as portas no primeiro semestre de 2021

Simone Cadinelli apresenta a exposição Jeane Terra – Escombros, peles, resíduos

A exposição ocupará toda a galeria, onde além das pinturas secas, com “pixels analógicos”, e monotipias, a artista fará escavações na parede e uma instalação na vitrine

A Amazônia está fadada a ser eterna colônia do Brasil e os amazônidas a comer folha de árvore?

Os dois principais intelectuais da Amazônia, o jornalista e ensaísta paraense Lúcio Flávio Pinto e o ficcionista e ensaísta amazonense Márcio Souza, volta e meia reclamam do tratamento que a capital do país dispensa à Amazônia