Você faz ideia de como diferenciar mapa astral de horóscopo? A astrologia tem se tornado um tópico recorrente em redes sociais e sites de pesquisa. No Instagram, o número de publicações acompanhadas da hashtag astrologia já ultrapassa a marca de 2,3 milhões enquanto, no Facebook, grupos para discutir movimentos astrológicos atraem milhares de usuários. 

Além de descobrir informações sobre seu próprio signo, há uma demanda por conhecimentos mais aprofundados, tornando mais comum a oferta de cursos de astrologia. Porém, independente do nível de intimidade com o tema, há alguns equívocos que ainda podem ser disseminados na área. Um dos principais é a diferença entre horóscopo e mapa astral natal.

Ao passo que algumas pessoas pensam se tratar da mesma ferramenta astrológica, outras ainda afirmam que o horóscopo não teria valor no meio, sendo uma técnica usada apenas para atrair audiência. Porém, trata-se de dois instrumentos úteis, com propósitos diferentes na interpretação dos astros. 

O que é um mapa astral?

O mapa astral natal é um retrato exato de como o céu estava no momento em que alguém nasceu. Cada indivíduo possui seu próprio mapa, sendo necessário saber, para além do dia, o horário do nascimento. Por meio dessa ferramenta é possível descobrir todos os posicionamentos astrais referentes àquela pessoa, inclusive alguns dos mais importantes e comentados – como Sol, Lua e Ascendente. 

Uma leitura detalhada, feita por um profissional, é capaz de apontar potenciais e fraquezas de cada indivíduo, além de compreender possíveis desafios a enfrentar. Mais do que analisar os posicionamentos específicos, é imprescindível que o astrólogo busque entender como cada planeta e cada astro conversam entre si, naquela determinada posição. 

Portanto, é uma análise que vai muito além de identificar o Sol ou a Lua de alguém, mas compreender como aquilo poderá afetá-la, levando em conta os demais detalhes do mapa. A leitura diz sobre todos os aspectos da vida da pessoa – sua relação com amor, família, dinheiro, trabalho, espiritualidade etc.

Fazer uma leitura com um profissional é uma forma de obter orientações e buscar autoconhecimento. A astrologia acredita que, ao reconhecer os aspectos do próprio mapa, a pessoa consegue enfrentar desafios de maneira mais efetiva, além de compreender como utilizar todas as suas forças e características positivas a seu favor. 

Como funcionam os horóscopos 

Como o mapa astral se refere ao momento do nascimento de alguém, é um instrumento individual, que não pode se alterar com o passar do tempo. Assim, a pessoa permanece com o mesmo desenho por toda a vida. Já o horóscopo se refere a interpretações de trânsitos astrais de determinado período, portanto, é uma interpretação que está em constante mudança.

Horóscopos podem ser divulgados em várias frequências – existem opções diárias, semanais, quinzenais etc – e possuem a finalidade de entender o trânsito astral do momento, ou seja, a posição atual do Sol e dos astros e planetas diversos que o cercam. Também são analisadas conjunturas e angulações específicas, a fim de compreender como o céu pode afetar, de maneira geral, as pessoas. 

É uma interpretação mais genérica, que procura salientar campos que podem estar potencializados durante o período, levando em conta movimentos planetários e aspectos específicos do mapa de cada um. Por exemplo, é possível que uma determinada conjuntura acentue o lado mais sensível de pessoa com Lua no signo de Peixes – portanto, indica-se evitar discussões sérias ou decisões importantes enquanto durar esse trânsito astral.

Na maioria das vezes, as pessoas analisam o horóscopo com base apenas em seu signo solar, entretanto, uma dica é conferir as tendências para os signos presentes também na Lua e no Ascendente, uma vez que são posicionamentos de relevância no mapa.

Redação do Diário Carioca

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Deixe um comentário

Deixe uma resposta