Diário Carioca Google News

Santiago, mordomo da família Moreira Salles - Divulgação

Durante 30 anos, Santiago foi mordomo da família Moreira Salles, famosa sobretudo no Rio de Janeiro por sua riqueza, influência e erudição. Um dos membros do clã, o premiado diretor João Moreira Salles (Futebol/1998, Nelson Freire/2003, Entreatos/2014, No Intenso Agora/2017), reconhece seu potencial como personagem e passa a focar suas lentes para dentro de sua própria casa – que hoje se tornou o Instituto Moreira Salles – para contar sua história. “Santiago”, a ser exibido no Curta!, mostra a história de um homem singular e mira na forma como o próprio Moreira Salles o enxergava.

O documentário começou a ser gravado em 1992 e mostra Santiago já aposentado, vivendo em um pequeno apartamento no bairro do Leblon, colecionando cerca de 30 mil páginas escritas por ele mesmo, sobre famílias nobres e dinastias de diversos lugares do mundo. As gravações são interrompidas e, apenas em 2005, João Moreira Salles retoma o filme e insere nele um olhar crítico diante de sua própria falta de percepção sobre as relações de poder latentes nas cenas da década de 1990 e sobre a estrutura hierárquica construída entre a família e o antigo funcionário.

“Santiago” é uma produção da VideoFilmes, vencedora do Grande Prêmio do Festival Cinéma du Reel, em Paris.  A exibição é na Quarta do Cinema, 10 de junho, às 22h30.

Elza Soares, Ed Motta e Ivan Lins participam de longa que resgata memória musical brasileira

Com o objetivo de valorizar a cultura brasileira, o diretor Bruno Veiga Valentim mostra, no documentário “Do Jazz ao Samba”, o quanto nossa musicalidade influencia artistas e compositores de todo o mundo, sobretudo nos Estados Unidos.

Segundo o filme, apesar da forte influência cultural daquele país, berço do jazz, exercida através da TV, do rádio e do cinema, o Brasil consegue fazer uma espécie de intercâmbio musical, apresentando, por exemplo, nosso samba para o Tio Sam. Artistas brasileiros, como Elza Soares, Ed Motta, Ivan Lins e Diogo Nogueira reforçam o argumento e se posicionam como uma representação de nossa música no exterior. A produção é da Ideias Ideais e da Brasil Raiz Cine 1. A exibição é na Terça das Artes, 9 de junho, às 18h.

Segunda da Música – 08/06

19h – “Beyond Ipanema” – Episódio “Los Angeles” (Série)

A cantora indie Mia Doi Todd e o brasileiro Heitor TP (ex-integrante do Simply Red e conhecido compositor de Hollywood) retratam a conexão da Costa Oeste americana com a MPB. Sam Spiegel discute a influência brasileira no projeto de hip hop N.A.S.A. O episódio mostra também a megaloja de discos Amoeba Music e o trabalho da Mochilla Records. Diretor: Guto Barra. Duração: 23 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 9 de junho, terça-feira, às 5h e às 13h; 10 de junho, quarta-feira, às 7h; 13 de junho, sábado, às 8h20.

Terça das Artes – 09/06

18h – “Do Jazz ao Samba”

A música está na memória coletiva da sociedade, influenciando culturas e gerações. No Brasil, a música americana teve grande influência no inconsciente coletivo das pessoas, pois, com o rádio, a TV e o cinema, sempre fomos expostos à cultura americana. Mas o fluxo inverso também tem sido constante, e a nossa cultura musical é vista como fonte de inspiração não só nos Estados Unidos, como no resto do mundo. O filme “Do Jazz ao Samba” vem resgatar essa memória. Diretor: Bruno Veiga Valentim.  Duração: 88 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 10 de junho, quarta-feira, às 04h e às 12h; 11 de junho, quinta-feira, às 06h; 13 de junho, sábado, às 04h15; 15 de junho, domingo, 1h.

Quarta de Cinema – 10/06

22h30 – “Santiago” (Ficção)

Em 1992, o diretor João Moreira Salles planejou o documentário “Santiago”, baseado na vida do mordomo da casa de sua família. Devido à sua incapacidade de editar as cenas filmadas, o longa-metragem não foi concluído. Em 2005, o diretor voltou a trabalhar sobre as cenas gravadas, encontrando outro foco no material. Diretor: João Moreira Salles. Duração: 80min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 11 de junho, quinta-feira, às 02h30 e às 16h030; 12 de junho, sexta-feira, às 10h30; 13 de junho, sábado, 15h; 14 de junho, domingo, às 21h30.

Quinta do Pensamento – 11/06

23h – “Leonardo da Vinci – O Homem Universal”

Como foi possível um único homem pintar a “Mona Lisa”, conceber o rolamento de esferas e dar a primeira descrição clínica da aterosclerose? Por ocasião do 500º aniversário da morte de Leonardo da Vinci, este documentário responderá a essas perguntas e muito mais, reunindo pistas graças à pesquisa de campo e aos encontros com destacados especialistas.  Direção: François Bertrand. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 12 de junho, sexta-feira, às 03h10 e às 17h; 14 de junho, domingo, às 16h; 15 de junho, segunda-feira, às 11h.

Sexta da Sociedade – 12/06

23h – “Margherita Sarfatti, a Mulher que Inventou Mussolini” (Documentário)

Intelectual, feminista e socialista, a judia Margherita Sarfatti tornou-se amante de Mussolini e deu o apoio ideológico, psicológico e político necessário para levá-lo ao poder. Anos mais tarde, ela perceberia que ajudou a criar seu maior inimigo. Diretora: Pierre-Henry Salfati. Duração: 52 min. Classificação: 12 anos. Horários alternativos: 13 de junho, sábado, às 3h e às 11h50; 14 de junho, domingo, às 20h30; 15 de junho, segunda-feira, às 17h10;

Sobre o Curta!

O canal Curta! é um dos novos canais brasileiros da TV paga que mais aprovou projetos para financiamento pelo Fundo Setorial do audiovisual. Até agora foram financiados, para estreia no CURTA!, mais de 120 longas documentais e 800 episódios de 60 séries, atendendo à grade temática do canal: música, artes cênicas, metacinema, pensamento em humanidades, história política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET e da Claro TV, no canal 75 da Oi TV e no canal 664 da Vivo, oferecido à la carte pela operadora. 

Mais Noticias

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo