As eleições regionais na Bolívia chegam à reta final nesta semana em um contexto de intensificação da campanha.

No próximo domingo (07), mais de 7,1 milhões de eleitores irão às urnas para eleger cerca de 5 mil autoridades entre quase 20 mil candidatos a governadores e membros de assembleias estaduais nos nove departamentos [corresponde a estados], bem como prefeitos e vereadores em 339 municípios.

A campanha eleitoral chegará ao fim nesta quinta-feira (04), a partir da meia-noite, portanto, os candidatos têm menos de dois dias para dialogar com os cidadãos e cidadãs.

Nos últimos dias, o presidente do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), Salvador Romero, explicou que o órgão realizou, durante duas semanas, as simulações do processo de votação do próximo 7 de março para “fornecer o máximo de informações aos cidadãos”, reiterando que o próximo pleito terá um bom resultado.


Para as eleições regionais, que representam o segundo processo eleitoral realizado em meio à pandemia de covid-19 no país (o primeiro deles, a eleição presidencial em outubro passado), os centros de votação foram ampliados.

Os bolivianos terão pelo menos 5 mil centros de votação e a jornada também ocorrerá em dois turnos, dependendo do fim do último dígito do documento de identidade.

Romero disse que, além da missão da OEA, outras delegações internacionais também chegarão ao país. Embora o presidente do TSE não tenha oferecido maiores detalhes, em comparação, o número de delegações será menor do que nas eleições gerais do ano passado.

O objetivo da presença dessas missões de observação é “acompanhar todas as ações e características do processo eleitoral”, a fim de verificar seu desenvolvimento.

Por sua vez, a Conferência Episcopal Boliviana fez um chamado aos cidadãos e cidadãs para que participem das eleições “movidos pela responsabilidade e consciência de construir um país mais justo e fraterno para todos”.

A organização católica também pediu que os eleitores conheçam “as propostas dos diferentes partidos e alianças políticas que estão concorrendo nas eleições”, com a intenção de responder, através do voto, às necessidades dos departamentos, regiões ou municípios.

Edição: teleSUR

Brasil de Fato

Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião