26.1 C
Rio de Janeiro
2 dezembro, 2021

Organizadores defendem Bienal de Cuba contra boicote de críticos ao governo

- Publicidade -

Diário Carioca Google News

Havana, 27 out (EFE).- Os organizadores da XIV Bienal de Havana rejeitaram nesta quarta-feira o boicote promovido por artistas críticos, que consideram que o evento não deve ser realizado devido às detenções, prisões domiciliares e exílios forçados de criadores cubanos.

- Publicidade -

O diretor do Centro de Arte Contemporânea Wifredo Lam, Nelson Ramírez, disse que a Bienal tem o compromisso de ser um ponto de diálogo e intercâmbio “sem preconceitos” entre os artistas, razão pela qual negá-la “implica partir de uma posição anticultural e excludente”.

- Publicidade -

Ramírez respondeu desta forma a iniciativa de autores críticos ao governo cubano, como Tania Bruguera, Julio Llópiz-Casal e Alexis Romay, que apontam o evento cultural como “um remendo” diante da grave crise que atravessa o país.

- Advertisement -

A ideia também é apoiada pela detenção de artistas da oposição como Luis Manuel Otero Alcántara – preso desde os protestos de 11 de julho – e Maykel Osorbo, ou a libertação de Hamlet Lavastida e de sua parceira em troca de seu exílio na Polônia.

A artista cubano-americana Coco Fusco, uma das promotoras do boicote, denunciou em suas redes sociais as ameaças contra dissidentes, como no caso do dramaturgo Yunior García, promotor de uma marcha cívica no próximo dia 15 de novembro que foi proibida pelas autoridades.

Para os organizadores do evento de artes visuais mais importante de Cuba, apoiar o boicote é uma “cumplicidade de fato com as potências imperiais”, nas palavras de Ramírez.

Na mesma linha, a presidente do Conselho Nacional de Artes Plásticas, Norma Rodríguez, defendeu a Bienal em várias etapas entre 12 de novembro e 30 de abril de 2022, para a qual foram convidados cerca de 300 artistas de vários países.

Nem nos momentos mais difíceis a Bienal foi abandonada, disse Rodríguez, comentando que “se há algo que distingue este país, é a sua riqueza cultural” e o seu sistema de educação artística.

A última edição da Bienal de Havana foi em 2019 e recebeu mais de 300 artistas de 52 países que “intervieram” durante um mês em fachadas, parques e edifícios com obras que convidaram o público a interagir. EFE

Assine nossa newsletter

Assine nosso Boletim e ique bem informado com as principais notícias do Mundo

- Publicidade -
Redação do Diário Cariocahttps://diariocarioca.com
Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

La EMA evalúa en tiempo real la vacuna de la covid-19 de la francesa Valneva

La Haya, 2 dic (EFE).- La Agencia Europea de Medicamentos (EMA) comenzó este jueves a evaluar en tiempo real los datos emergentes de la...

Rusia vuelve a registrar más de 33.000 casos por covid y no bajan las muertes

Moscú, 2 dic (EFE).- Rusia volvió a registrar hoy más de 33.000 muertes por covid-19 después de solo dos días por debajo de este...

Descubren el posible detonante de los trombos tras la vacuna de AstraZeneca

Londres, 2 dic (EFE).- Un equipo de científicos del Reino Unido y Estados Unidos cree haber descubierto el detonante para el desarrollo de unos...

EE.UU. exigirá a los viajeros un test negativo de 24 horas antes de su vuelo

Washington, 2 dic (EFE).- Estados Unidos exigirá a partir del próximo lunes a todos los viajeros que se trasladen a su territorio que presenten...

Mascarillas obligatorias al aire libre en las calles más comerciales de Roma

Roma, 2 dic (EFE).- El uso de mascarillas al aire libre será obligatorio en las calles más comerciales de Roma desde el próximo sábado,...
- Publicidade -

Agora é lei: O Tablado é patrimônio cultural e imaterial do Rio

 teatro “O Tablado” é patrimônio cultural e imaterial do estado do Rio de Janeiro. É o que declara a Lei n° 9.479/21
- Publicidade -