22 C
Rio de Janeiro
8 dezembro, 2021

Oposição argentina comemora triunfo em eleição legislativa de olho em 2023

- Publicidade -

Diário Carioca Google News

Buenos Aires, 14 nov (EFE).- A coalizão Juntos pela Mudança, a principal de oposição ao governo da Argentina e à qual pertence o ex-presidente Mauricio Macri, comemorou sua vitória nas eleições legislativas de domingo, nas quais foi a mais votada na maioria dos distritos do país.

- Publicidade -

“Milhões de argentinos em todo o país disseram chega e derrotaram a tristeza, a frustração, a dor, a raiva”, afirmou María Eugenia Vidal, líder da lista eleitoral da Juntos pela Mudança na cidade de Buenos Aires e que passará a ocupar um lugar no Congresso após governar a província que tem o mesmo nome da capital entre 2015 e 2019.

- Publicidade -

Nessas eleições, mais de 34 milhões de pessoas estavam aptas a votar para renovar metade das cadeiras no Congresso (que não tinha nenhum partido no controle da maioria) e um terço das cadeiras no Senado (dominado pela coligação governista, a Frente de Todos).

- Advertisement -

CONFORTÁVEL VITÓRIA NA CAPITAL.

Com 99,4% dos votos apurados, a lista encabeçada por María Eugenia Vidal obteve uma confortável vitória na capital, obtendo 47% da preferência do eleitorado, um ponto a menos que nas primárias de setembro, quando as três listas apresentadas pela coalizão de oposição somavam 48,1%.

A cidade de Buenos Aires, principal baluarte da oposição ao peronismo, é governada desde 2015 por Horacio Rodríguez Larreta, um dos principais líderes da Juntos pela Mudança e um potencial candidato nas eleições presidenciais de 2023.

“Este resultado é um reconhecimento da transformação que temos feito juntos há muitos anos na cidade e que Mauricio (Macri) começou”, disse o chefe do governo de Buenos Aires e principal articulador da campanha de María Eugenia Vidal no diretório central da coalizão opositora.

Durante seu discurso, a deputada recém-eleita destacou as prioridades da Juntos pela Mudança na Câmara: educação, emprego e segurança, questões sobre as quais ela trabalhará com muita “humildade” e “firmeza”.

“Em meio a um momento muito difícil, viemos para trazer serenidade, senso comum, sensatez. Um lugar seguro no Congresso, um bloco sólido, uma equipe de deputados e senadores que têm experiência, que passaram por crises e que aprenderam”, disse Vidal em meio a aplausos de simpatizantes.

VITÓRIA APERTADA NAS PROVÍNCIAS.

A mãe de todas as batalhas nas urnas foi travada na província de Buenos Aires, maior distrito eleitoral do país e feudo peronista por excelência, onde 35 dos 127 novos membros da Câmara de Deputados serão definidos.

A lista de candidatos da Juntos pela Mudança para este distrito, liderada por Diego Santilli (PRO) e Facundo Manes (União Cívica Radical), recebeu o maior apoio, com 39,8% dos votos e uma pequena vantagem sobre a lista da Frente de Todos (38,5%), de acordo com os números correspondentes a 97,2% da apuração.

Estes resultados são muito mais apertados do que os obtidos nas primárias de setembro, quando as duas listas de Santilli e Manes receberam 37,9% dos votos, contra 33,6% da lista única da Frente de Todos.

“Temos que avançar em direção à produção, porque produção significa mais educação, mais trabalho, gerar nossos próprios produtos e exportar o que fazemos, a fim de ter uma província diferente e um país diferente. É isso que temos que construir”, disse Santilli na sede da Juntos pela Mudança em La Plata.

EXPECTATIVAS PARA 2023.

Diante de resultados provisórios que, se confirmados, significariam a perda da própria maioria do peronismo no Senado, o ex-presidente Mauricio Macri destacou que a Argentina está enfrentando o “fim de uma era” e de uma “cultura obscura e perversa de poder” que poderia terminar, definitivamente, nas eleições presidenciais de 2023.

“Temos uma transição até 2023 que temos que acompanhar e administrar juntos, porque estamos diante de um governo que não tem nenhum plano e nenhuma direção”, declarou o ex-presidente e líder da Juntos pela Mudança ao canal de televisão “TN”, acrescentando que a oposição ganha uma “nova oportunidade”.

“Não podemos perder esta nova oportunidade repetindo os mesmos erros do passado. O que precisamos é de um conjunto de líderes maduros e responsáveis que entendam a complexidade do que significa construir a sociedade que queremos”, complementou. EFE

Assine nossa newsletter

Assine nosso Boletim e ique bem informado com as principais notícias do Mundo

- Publicidade -
Redação do Diário Cariocahttps://diariocarioca.com
Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Bachelet: Una vacuna no puede administrarse nunca a la fuerza

Ginebra, 8 dic (EFE).- La alta comisionada de la ONU para los Derechos Humanos, Michelle Bachelet, aseguró hoy que "bajo ninguna circunstancia" se puede...

Sao Paulo exigirá el pasaporte sanitario a partir del 15 de diciembre

Sao Paulo, 8 dic (EFE).- Sao Paulo, el estado más poblado de Brasil, solicitó este miércoles al Ministerio de Salud que exija el llamado...

Reino Unido reintroduce restricciones para frenar la expansión de ómicron

Londres, 8 dic (EFE).- El primer ministro británico, Boris Johnson, anunció este miércoles nuevas restricciones al contacto social para evitar la rápida transmisión de...

Centroamérica, excepto Panamá, experimenta una bajada aguda de los contagios de covid-19

Washington, 8 dic (EFE).- Los países de Centroamérica, excepto Panamá, han experimentado "una bajada aguda" de los contagios de covid-19 en la última semana,...

La IATA pide el fin de las restricciones aéreas dictadas por la ómicron

Ginebra, 8 dic (EFE).- La Asociación Internacional del Transporte Aéreo (IATA), que engloba a buena parte de las aerolíneas mundiales, pidió hoy a los...
- Publicidade -

Rio Gastronomia começa com shows de Geraldo Azevedo e Teresa Cristina

Maior evento de gastronomia do Brasil retorna ao Jockey Club Brasileiro nos dias 9 a 12 e 16 a 19 de dezembro.
- Publicidade -