24.2 C
Rio de Janeiro
29 novembro, 2021

Quase 10 milhões de crianças em todo o mundo ainda não foram vacinadas

- Publicidade -

Diário Carioca Google News

Londres, 17 nov (EFE).- As vacinas reduziram a mortalidade infantil nos países mais pobres em 70% nas últimas duas décadas, mas quase 10 milhões de crianças permanecem sem imunização, deixando-as vulneráveis a doenças como poliomielite, sarampo e pneumonia.

A constatação foi feita em estudo conduzido pela Universidade de Montreal no Canadá, e publicado na revista “The Lancet Global”, que analisa algumas das causas desse atraso.

Mais de 65% dessas 10 milhões de crianças não vacinadas, que chama de “dose zero”, vivem abaixo da linha de pobreza em aldeias, favelas ou zonas de conflito, e em famílias cuja renda diária não ultrapassa R$ 13.

Entretanto, os pesquisadores questionam se a pobreza por si só, o fracasso dos governos e seus sistemas de saúde em alcançar os mais desfavorecidos, ou a incapacidade de superar as disparidades sociais enraizadas explicam essa situação.

- Advertisement -

Para responder a essa pergunta, a Universidade de Montreal e colegas da Universidade de Pune (Índia) analisaram pesquisas nacionais realizadas pelas autoridades indianas entre 1992 e 2016, com dados de cerca de 73 mil crianças de 12 a 23 meses, a idade padrão para certas campanhas de vacinação.

Eles descobriram, primeiro, que a Índia fez grandes progressos durante esse período, com a proporção de crianças com dose zero caindo de 33% para 10% em 24 anos.

Mas também confirmaram que, em 2016, a maioria dos não vacinados estava concentrada nos grupos mais desfavorecidos, em lares de baixa renda e entre bebês nascidos de mães sem educação formal.

Eles também descobriram que os não imunizados, em comparação com os vacinados, são mais propensos a sofrer de desnutrição, como evidenciado pelo fato de que em 1992, 41% da dose zero eram “severamente atrofiados”, em comparação com 29% dos que tomaram todas as injeções. Exatos 25 anos depois essa proporção ainda é desigual, com 25% e 19%.

De acordo com estimativa dos autores do estudo, existem cerca de 2,9 milhões de crianças não vacinadas na Índia, concentradas principalmente em estados e distritos menos desenvolvidos e em várias áreas urbanas.

“Estas crianças continuam pertencendo a grupos socialmente desfavorecidos, incluindo famílias rurais, famílias mais pobres, muçulmanas, com mães menos instruídas e mulheres grávidas que não se beneficiam plenamente dos serviços de saúde”, observa o cientista Sunil Rajpal, da Universidade de Pune.

Traduzindo as descobertas para o contexto global, os pesquisadores salientam que o status de dose zero é um indicador importante de vulnerabilidade ligado à desvantagem sistemática para a vida.

Eles frisaram a necessidade de identificá-lo o mais cedo possível para enfrentar os fatores complexos das desigualdades, para que os formuladores de políticas possam combater as desigualdades intrageracionais. EFE

Assine nossa newsletter

Assine nosso Boletim e ique bem informado com as principais notícias do Mundo

- Publicidade -
Redação do Diário Cariocahttps://diariocarioca.com
Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Corea del Sur mantiene las restricciones por el actual ritmo de contagios

Seúl, 29 nov (EFE).- El presidente surcoreano, Moon Jae-in, dijo hoy que el país no activará de momento una relajación de las restricciones sociales...

Francia descarta un cierre de las fronteras interiores en la UE

París, 29 nov (EFE).- El secretario de Estado francés de Asuntos Europeos, Clément Beaune, afirmó este lunes que no se cerrarán las fronteras interiores...

El coordinador del comité Covid en Italia dice que ómicron emás contagiosa, pero “no parece más peligrosa”

Roma, 29 nov (EFE).- El coordinador de comité científico-técnico que se ocupa de gestionar la pandemia en Italia, Franco Locatelli, dijo hoy que la...

Hong Kong detecta un nuevo caso de la variante ómicron de la covid-19

Pekín, 29 nov (EFE).- Las autoridades sanitarias de Hong Kong informaron este lunes de un nuevo caso de la variante ómicron de la covid-19,...

Austria confirma su primer caso de infección con la variante ómicron

Viena, 29 nov (EFE).- El Ministerio de Sanidad de Austria ha informado este lunes del primer caso de infección con la variante ómicron del...
- Publicidade -

A Culpa é do Cabral recebe MC Carol

A Culpa é do Cabral, mesa redonda de humor consagrada pelo quinteto de comediantes formado por Fabiano Cambota, Nando Viana, Rafael Portugal, Rodrigo Marques e Thiago Ventura recebe MC Carol no próximo episódio inédito.
- Publicidade -