Diário Carioca Google News

Diante do Flamengo, na noite do último sábado (15/09), o treinador do Vasco da Gama, Alberto Valentim, surpreendeu a todos ao optar pela escalação do experiente Fabrício no setor de meio-campo.

Além de ser lateral-esquerdo de origem, o camisa 6 não entrava em campo desde o dia 02 de junho, quando o Gigante da Colina acabou perdendo para o Botafogo por 2 a 1 em pleno Estádio de São Januário.

O que parecia arriscado se tornou solução num curto espaço de tempo, pois Fabrício assumiu a responsabilidade e se tornou o grande comandantes do Vasco da Gama no Clássico dos Milhões. Foi nos pés dele que se iniciou a jogada que resultou no gol cruzmaltino, anotado pelo argentino Andrés Ríos no primeiro tempo. O bom desempenho do agora armador foi festejado pela comissão técnica.

– Como não vinha jogando, ela não precisava ter aquele tempo para descanso e recuperação, então tive a oportunidade de treiná-lo mais, assim como os outros atletas na mesma situação. Ele vinha se destacando muito nos treinos com sua qualidade técnica. Além disso, o Fabrício é o jogador que está correndo mais nos treinos. Tivemos uma semana livre para treinos e procuramos posicioná-lo bem. Pedi para ele fazer a ligação com o ataque e ele conseguiu executar com qualidade – afirmou o técnico Alberto Valentim.

Fabrício foi um dos destaques do Vasco da Gama contra o Flamengo - Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br
Fabrício foi um dos destaques do Vasco da Gama contra o Flamengo – Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br

Antes do Vasco, Valentim já havia escalado Fabrício no meio campo do Palmeiras

Ser utilizado no meio-campo não é nenhuma novidade para Fabrício. Embora tenha se destacado ao longo de sua trajetória no futebol brasileiro atuando na lateral, o experiente jogador já chegou a ser utilizado no setor na temporada de 2016, quando defendia as cores do Palmeiras. Na época, o hoje treinador vascaíno Alberto Valentim integrava a comissão técnica do Alviverde.

– Eu já havia trabalhado com o Alberto no Palmeiras, em 2016, e naquela época fui contratado para jogar no meio-campo. Quando chegou aqui, ele pediu para eu esquecer a lateral e disse que contava com a minha ajuda para atuar como meia. Fui me esforçando nos treinamentos, correndo bastante, mantendo a cabeça boa, e acabei recebendo essa oportunidade. Fiquei feliz por ter voltado a jogar, mais ainda com meu desempenho. Agora quero dar sequência e ajudar o Vasco a sair dessa situação – disse Fabrício, completando em seguida.

– Passei por um período complicado. Era difícil treinar a semana inteira e não poder ajudar os companheiros. Eu nunca havia passado por isso na minha carreira. Tive uma trajetória brilhante, com passagem por inúmeros clubes grandes, e nunca tinha vivido algo parecido. Apesar de tudo, eu não deixei a peteca cair, segui dando o meu melhor nos treinos e busquei ajudar o grupo de alguma maneira, mesmo sem jogar. Tive oportunidade de sair, mas não quis, até porque quero fazer mais por esse clube – concluiu o camisa 6.

Mais Noticias

Descubra como Como escolher um bom casino online português

A escolha de casinos Portugal online pode ser um processo simples e rápido se for feito de forma correta, o grande problema é que a maioria dos jogadores de casino online não estão atentos a características muito importantes que um casino online deve ter para que seja considerado seguro, confiável e vantajoso para o jogador

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *