Diário Carioca Google News

pilar-serrano:-a-medicina-tradicional-chinesa-ajuda-com-os-sintomas-pos-covid19

Em Córdoba, Espanha, Pilar Serrano usa a Medicina Tradicional Chinesa para tratar pessoas com várias doenças ou enfermidades físicas. Por exemplo, pessoas com diagnóstico de câncer ou pessoas com doenças degenerativas como Parkinson, Alzheimer, Esclerose Lateral Amiotrófica e Esclerose Múltipla vêm à sua clínica. Covid – 19 invadiu sua prática, onde recebe pacientes que foram infectados com o vírus e precisam se recuperar dos efeitos colaterais da infecção.

Por Diego Villagraz

REHUNO: Estamos passando por uma situação de pandemia causada pela Covid – 19. Você poderia nos dizer se o TCM (medicina tradicional chinesa) tem sido usado de forma complementar no sistema de saúde tanto no Ocidente quanto no Oriente e se tem apresentado resultados satisfatórios?

Pilar Serrano: Em nossa clínica ajudamos principalmente pacientes com sequelas pós-Covid 19. Eles melhoraram sua fadiga, fraqueza muscular, dor osteoarticular ou capacidade respiratória e cognitiva.

No Ocidente, não estou ciente de que a MTC está sendo usada em hospitais em Covid – 19 pacientes, mas na China tem sido o segundo pilar para ajudar esses pacientes a sair de seus estados críticos. Não só com a acupuntura, mas também com a fitoterapia chinesa, além do tratamento farmacológico convencional.

Na verdade, existem fórmulas mestras de fitoterapia que já eram utilizadas na China em outras décadas. Por exemplo, em uma epidemia de meningite lá no 1970 s. Esta fórmula tem sido usada com o vírus SARS-CoV-2 e os resultados têm sido mais do que ideais.

REHUNO: A prática da Medicina Tradicional Chinesa no Ocidente é regulamentada por algum órgão ou legislação?

Pilar Serrano: Na Europa não é regulamentado. É uma luta que, como membros da Fundação Europeia de Medicina Tradicional Chinesa, exijamos a sua regulamentação.

Existem muitos acordos a nível da saúde com este medicamento, pelo que existe um seriedade por parte das administrações e dos profissionais que se dedicam a isso, mas é um longo caminho a percorrer.

Por exemplo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) endossou o TCM desde 1979 e foi capaz de demonstrar empiricamente os benefícios para 50 doenças.

REHUNO: Qual doenças que você mais trata na sua prática?

Pilar Serrano: As doenças que mais trato na minha prática são neuralgia, vícios, ansiedade e estresse, insônia, depressão, fertilidade, vertigem, zumbido, ginecologia e urologia, oncologia, doenças neurodegenerativas, alergias, psoríase, dermatite, distúrbios digestivos, doença pulmonar obstrutiva crônica, cólica infantil, hipertensão, lesões circulatórias , ou fraqueza gan e fibromialgia, entre outros.

Devemos começar a entender que a MTC é apenas mais um medicamento, com outros protocolos, métodos diagnósticos e técnicas a serem utilizados, mas com grande eficácia e múltiplos benefícios à saúde.

REHUNO: No Ocidente, a medicina de atenção primária tem se desenvolvido no sentido de diversificar as especialidades médicas de acordo com os sintomas ou patologias da pessoa. Qual é a visão da TCM sobre a doença?

Pilar Serrano: A TCM tem uma maneira muito diferente de interpretar ou diagnosticar um pessoa doente. A doença é a causa de um sistema bloqueado que chamamos de Meridianos Energéticos; são como canais pelos quais circulam o Qi (energia) e o sangue (xue). Eles percorrem todo o nosso corpo e onde esses pontos ou ressonadores se juntam que então ativamos com uma agulha, acupressão ou moxa (ativa com calor queimando a planta Artemísia).

Esses Meridianos podem estar funcionando incorretamente devido a diferentes causas como o clima, alimentação, descanso, nossas preocupações, etc.

Portanto, nosso diagnóstico é muito rigoroso, pois uma mesma doença pode ter diferentes causas e sintomas, a fim de chegam à síndrome que está causando o desequilíbrio.

Por exemplo, uma dor lombar pode ser causada por uma fraqueza ou plenitude do Qi e se continuar diagnosticando verá o que causou essa dor. Nem tudo é má postura ou saliências e hérnias de disco.

Nosso tratamento na prática clínica não é só agulhamento no paciente, é muito mais complexo. Devemos corrigir os hábitos alimentares, através da Dietoterapia Chinesa e, se necessário, aconselhar uma planta ou fórmula de Fitoterapia Chinesa, para que a recuperação seja mais rápida.

REHUNO: Na sua prática clínica , você trabalha em colaboração com profissionais de saúde pública da atenção básica ou de diferentes especialidades médicas?

Pilar Serrano: Em particular, colaboro com muitos médicos especialistas de diferentes ramos da saúde, desde fertilidade, psicologia, psiquiatria, ginecologia, unidade de dor, neurologia, urologia, reabilitação.

Espero que não também num futuro distante, seremos capazes de colaborar e tratar pacientes e suas doenças juntos, profissionais de saúde primária e especialistas com praticantes de MTC.

Gostaria de salientar que a medicina chinesa trata e melhora a saúde, mas funciona melhor como medicamento preventivo.

REHUNO: Qual é o benefício do tratamento da MTC para pessoas com diagnóstico de câncer?

Pilar Serrano: Cada vez mais pessoas doentes utilizam esta prática como tratamento complementar. Para os pacientes que estão nos estágios iniciais da doença, podemos ajudá-los a fortalecer seu sistema imunológico e aliviar os efeitos adversos dos tratamentos agressivos a que devem se submeter.

E para os mais avançados estágios da doença ou em cuidados paliativos, podemos melhorar sua qualidade de vida e acompanhá-los até o fim de suas vidas. Principalmente quando se lida com dor e humor. A parte físico-emocional é fundamental para ser o mais sereno possível na última etapa da vida de um paciente.

REHUNO: Doenças degenerativas como Parkinson ou Alzheimer têm alta incidência de casos diagnosticados em nossa sociedade. Como a MTC pode ajudar nessas doenças?

Pilar Serrano: Para doenças degenerativas ou neurodegenerativas, a MTC desempenha um papel fundamental . Por um lado, retarda o processo de progressão da doença e pode até levar alguns pacientes a entrar em ensaios clínicos por esse motivo e testar novos medicamentos que lhes proporcionem maior expectativa de vida ou melhor qualidade de vida.

Por outro lado, a fitoterapia chinesa e a MTC juntos podem melhorar os sintomas mais indesejáveis ​​da doença, como melhorar a memória de curto prazo, acalmar o humor, tornar a mobilidade dos membros mais estável ou aumentar a qualidade do sono. Portanto, pode ser recomendado em muitas outras doenças como a Esclerose Múltipla ou a Esclerose Lateral Amiotrófica.

REHUNO: O que o motivou a treinar e se dedicar profissionalmente à MTC?

Pilar Serrano: Apesar de viver tão longe do mundo asiático, desde criança sempre fui muito curiosa sobre a cultura, filosofia, gastronomia e medicamentos da China e do Japão. Comecei a estudar técnicas e terapias orientais, principalmente Massagem Shiatsu, Reeducação Postural Sotai, Massagem Kobido Facial, Massagem Anma Chinesa, Massagem Tuina, Acupuntura Hinaishin e minha grande paixão, Medicina Tradicional Chinesa, decidi estudar e aplicar prática. Por isso resolvi abrir minha própria clínica, o Centro de Terapia Kyushu.

REHUNO: Se uma pessoa quer treinar em MTC, como pode desenvolver esse aprendizado?

Pilar Serrano: É um curso de 3 a 4 anos com tese no final. Na Espanha, existem poucas escolas de qualidade para aprendê-lo. Você tem que ter paixão verdadeira quando decide estudar algo assim. Tenho um amor tão grande pelo que faço que não me pesa, aliás, até hoje, continuo estudando e pesquisando.

Minhas três principais escolas de formação são a Escola Superior de Medicina Tradicional China em Madrid, a Escuela Shiatsu Yasuragi em Madrid e a Escuela Internacional de Medicina Tradicional China Li Ping em Barcelona.

Também sou professor colaborador da Fundação Europeia de Medicina Tradicional Chinesa desde 2016 e eu ministro cursos e seminários sobre essas técnicas.

REHUNO: Agradecemos sua atenção e por nos trazer os princípios e visão de Medicina Tradicional Chinesa a partir de sua experiência profissional.

Pilar Serrano: Muito obrigado a REHUNO por iluminar sobre a Medicina Tradicional Chinesa, ainda desconhecida no Ocidente. Foi um prazer colaborar com você. Devemos continuar a crescer como o bambu.

Newsletter

Mais Noticias

mst-doa-10-toneladas-de-alimentos-para-o-combate-a-fome-no-para

MST doa 10 toneladas de alimentos para o combate à fome no Pará

Neste sábado (24), além das ações articuladas pelo # ForaBolsonaro , o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) organizou a doação de 10 toneladas de alimentos da agricultura familiar para quem enfrenta a fome. Os alimentos foram obtidos em acampamentos e assentamentos do MST no estado do Pará, como o Assentamento Abril Vermelho, em […]