24.9 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, novembro 23, 2020
- Publicidade -

Indenização para profissional da saúde afetado por covid-19 é aprovada

- Publicidade -

A Câmara dos Deputados concluiu nesta terça-feira (14) a análise do projeto que prevê o pagamento de compensação financeira de R$ 50 mil aos profissionais de saúde por morte ou incapacidade permanentemente para o trabalho após serem contaminados pela covid-19 ao atuarem diretamente no combate à pandemia. A indenização será paga pela União. A matéria segue para sanção presidencial. 

O texto do Projeto de Lei 1.826 estabelece que, no caso de morte, o valor será dividido igualmente entre os dependentes e o cônjuge ou companheiro. Além desse valor, serão pagos R$ 10 mil a cada ano que faltar para o dependente menor de 21 anos atingir essa idade. A indenização será estendida aos 24 anos, caso o dependente esteja cursando ensino superior na data do óbito. Para dependentes com deficiência, a indenização será de R$ 50 mil, independentemente da idade. 

Os valores somados de todas as indenizações devidas deverão ser pagos em três parcelas mensais, iguais e sucessivas. A concessão da indenização está sujeita a perícia médica. Segundo números do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), 30% dos profissionais de enfermagem mortos por covid-19 no mundo são do Brasil.

De acordo com o projeto, a presença de comorbidades não afasta o direito ao recebimento da compensação financeira. O valor será devido mesmo que o novo coronavírus não tenha sido a única causa, principal ou imediata, para a ocorrência da incapacidade permanente para o trabalho ou do óbito.

O projeto aprovado garante ainda o pagamento com as despesas do funeral. Os recursos, contudo, ainda serão definidos por meio de uma regulamentação. 

Beneficiários

O projeto inclui diversas categorias como beneficiárias, como fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes sociais, profissionais que trabalham com testagem nos laboratórios de análises clínicas, trabalhadores dos necrotérios e coveiros, e todos aqueles cujas profissões sejam reconhecidas pelo Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS) e que atuam no Sistema Único de Assistência Social (Suas).

Ao tramitar no Senado, parlamentares incluíram outras profissões, como agentes comunitários de saúde ou de combate a endemias que tenham realizado visitas domiciliares durante a pandemia; profissionais de nível técnico ou auxiliar, que sejam vinculadas às áreas de saúde; e aqueles que, mesmo não exercendo atividades-fim de saúde, ajudam a operacionalizar o atendimento, como os de serviços administrativos e de copa, lavanderia, limpeza, segurança, condução de ambulâncias e outros.

- Publicidade -

Veja Também

Polícia e MP fazem ação contra milícia da Zona Oeste

Agentes da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP), realizam ação para buscar acusados de homicídio em Guaratiba.
- Publicidade -

Últimas Notícias

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

Alimentação saudável pode ajudar a minimizar sintomas da TPM

A ginecologista Marcella Marinho aponta que uma dieta rica em alimentos vegetais e peixes pode melhorar a qualidade de vida da mulher no período pré-menstrual

Clientes do cartão Giro do MetrôRio terão descontos especiais esta semana

Benefícios da GiroWeek valem para passageiros já cadastrados no cartão Giro e clientes novos que fizerem recargas pelo site ou aplicativo

Polícia e MP fazem ação contra milícia da Zona Oeste

Agentes da Polícia Civil e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público (MP), realizam ação para buscar acusados de homicídio em Guaratiba.

63% dos brasileiros têm medo de se infectar com novo coronavírus

Estudo mostra que o medo é ainda maior entre as pessoas que perderam algum parente ou amigo próximo.

Após casos de Covid-19, escolas municipais do Rio fecham

Um levantamento feito pelo Sindicato estadual dos Profissionais da Educação do Rio de Janeiro revelou que, de 11 a 19 de novembro, 35 escolas municipais foram fechadas no Rio de Janeiro em razão de 45 casos confirmados ou suspeitos de Covid-19.

Rio de Janeiro segue com tempo com chuva nesta segunda-feira

As temperaturas variam entre 12 e 36 graus. A umidade relativa do ar pode variar entre 30 e 100 por cento.
- Publicidade -