22.4 C
Rio de Janeiro
29 novembro, 2021

Continuarão tentando matar Bolsonaro. Jorge Bessa confirma afirmações de Cristina Segu

- Publicidade -

Diário Carioca Google News

Lula e o PT chegaram ao poder (à teta) em 2003 e ficaram até 2016, desviaram trilhões de reais e aparelharam o Estado; não escapou nada, aparelharam tudo. Quando a esquerdalha viu que o conservador Jair Messias Bolsonaro iria ganhar as eleições em 2018, mandaram matá-lo estripado, mas embora a peixeira tenha quase transfixado Bolsonaro, na região dos intestinos, o então candidato sobreviveu e ganhou as eleições.

Em 2022, se não matarem Bolsonaro, ele se reelegerá. Tentar tirá-lo no tapetão está fora de cogitação, pois Bolsonaro joga dentro das quatro linhas da Constituição e o povo o ama. A comunidade de inteligência está alerta e a segurança de Bolsonaro, em alerta máximo. Assim, a esquerdalha está numa sinuca de bico. Só lhe resta mandar matar o presidente em um crime perfeito. Mas sabe que se conseguirem matar Bolsonaro a coisa vai esquentar a uma temperatura atômica.

Antes de Bolsonaro muita gente morreu de forma suspeita, como o prefeito de Santo André, Celso Daniel; o candidato a presidente Eduardo Campos; o ministro do Supremo, Teori Zavascki. De uma forma ou de outra, esses três levaram risco para a esquerdalha.

Como não se sabe quem mandou matar esses mortos ilustres, voltemos ao petismo, que levou o país à recessão e Lula à prisão, mas o Supremo Tribunal Federal (STF) o soltou. Agora, a banda-carniça da imprensa vem fazendo loas a Lula, divulgando pesquisas misteriosas que o dão como praticamente eleito presidente em 2022, enquanto o Superior Tribunal Eleitoral (STE), um negócio que só existe no Brasil, não quer eleições auditáveis.

- Advertisement -

De modo que está tudo preparado para a volta de Lula. Mas quem é Lula? Seu perfil mais profundo é traçado por Jorge Bessa no ensaio Marxismo: O Ópio dos Intelectoides Latino-Americanos (Thesaurus Editora/Tagore Editora, Brasília, 2020, 444 páginas). Bessa chefiou os Departamentos de Contra-Espionagem e de Contra-Terrorismo da antiga Secretaria de Inteligência da Presidência da República, atual Agência Brasileira de Inteligência (Abin), serviu na Embaixada do Brasil em Moscou durante a Guerra Fria, é graduado em Economia pela Universidade Federal do Pará (UFPA), especialista em assuntos relacionados à atividade de inteligência e de planejamento estratégico, é também psicanalista e autor de mais de 20 livros, alguns relacionados à atividade de inteligência de estado e outros ligados às áreas de saúde mental. 

Após longa e intensa pesquisa, Bessa traçou um dos mais cirúrgicos mergulhos no ventre da besta, no seu Marxismo: O Ópio dos Intelectoides Latino-Americanos. Das 444 páginas desse livro emergem duas comprovações: os regimes comunistas são compostos de duas castas – o Estado, a elite, armada até os dentes, e o povo, desarmado e escravizado. 

A outra verdade é Lula. A análise de Bessa, baseada em fatos, revela um agente dos magos negros, que são espíritos do mal, que influenciaram monstros como Hitler, Raspútin, Stalin, Fidel Castro etc. Só isso justifica como uma pessoa semialfabetizada, ignorante, sem a menor predisposição à política, completamente imoral, capaz de qualquer coisa para alcançar a teta da burra, pôde influenciar tanta gente a ponto de se tornar presidente da República. 

Para começo de conversa, Lula foi forjado pelo próprio regime militar, pois se tornou dedo-duro dos seus companheiros sindicalistas; depois, Fidel Castro e Fernando Henrique Cardoso entraram na parada, por meio do Foro de São Paulo, até 2002, quando Lula, com um discurso mentiroso, foi eleito presidente da República e começou uma escalada de corrupção tão avassaladora que deixou até seus companheiros mais próximos boquiabertos. 

–  Muitos intelectuais  ou pseudointelectuais, a quem denomino de intelectoides, em seus sonhos e devaneios, alguns até movidos por bons e sinceros desejos de melhoria para a sociedade, estão sempre dispostos a seguir líderes espertalhões, egoístas e sedentos de poder, que prometem que finalmente vão executar suas velhas, surradas e já derrotadas utopias, pois a coisa mais fácil é manipular gente sonhadora, mas sem os pés fincados na realidade, e a quem o líder comunista Vladimir Lenin chamava de Idiotas Úteis. A universidade está cheia deles – adverte Bessa. 

A jornalista espanhola Cristina Segui, especializada em política ibero-americana, afirmou em recente entrevista ao Jornal da Record que o narcotráfico financiou partidos de esquerda latino-americanos e europeus. O gatilho da declaração foi a prisão, em setembro, na Espanha, o ex-chefe da Inteligência de Hugo Chávez e Nicolás Maduro, Hugo Carvajal, conhecido como El Pollo, o Frango, foragido desde 2019. 

Segundo a jornalista, o Centro Nacional de Inteligência da Espanha, administrado por partidos socialistas financiados pelo narcotráfico da América Latina, sabia onde Frango estava escondido e teria acobertado sua fuga. Para Cristina, regimes políticos de esquerda da Ibero-América estão ligados ao crime organizado pelo Foro de São Paulo. 

– O Foro de São Paulo e todos os que estão ao seu redor e que se opõem às ideias de liberdade e prosperidade das pessoas vivem da criminalidade, do tráfico de armas, do tráfico humano, do tráfico de drogas – comentou, afirmando que os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff, ambos do PT, teriam se melado na grana do narcotráfico. 

Certamente Lula, Dilma e o PT processarão a jornalista. Por enquanto, Lula se defendeu em nota: “O ex-presidente Lula foi investigado, teve todos os seus sigilos quebrados e nenhuma irregularidade foi encontrada. Venceu na Justiça todas as falsas acusações feitas contra ele. Lula não tem nenhuma condenação e tem plenos direitos políticos”. 

É verdade. Depois de ter sido condenado em todas as instâncias e preso, o Supremo Tribunal Federal (STF) libertou Lula, que, de bandido, virou santo. 

Em conversa com este repórter, Bessa confirmou declarações de Cristina Segui.

– O Foro de São Paulo é uma organização que pretende realizar na América Latina aquilo que fracassou no Leste Europeu: o comunismo transvestido em socialismo do século XXI, socialismo bolivariano, socialismo moreno, neocomunismo ou simplesmente socialismo petista – comentou o ex-chefe da Contra-Espionagem e do Contra-Terrorismo brasileiro. 

O ex-chefe da Inteligência da Venezuela (1999-2013), general Hugo Carvajal, o Frango, 61 anos, fugiu para Portugal desde setembro de 2019, quando o governo espanhol autorizou sua extradição para os Estados Unidos, a pedido do Drug Enforcement Administration (DEA, órgão do Departamento de Justiça dos Estados Unidos), acusado de tráfico de drogas, em sociedade com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), uma quadrilha que tocava o terror na Colômbia. 

Em 2011, Frango foi acusado de coordenar, em 2006, o embarque de 5,6 toneladas de cocaína da Venezuela para o México; a droga tinha destino final nos Estados Unidos. Segundo o FBI, Frango fazia parte de uma organização conhecida como Cartel de los Soles, liderado por Hugo Chávez, que morreu de câncer, em 2013, em Cuba. O cartel passou a operar com as Farc a partir de 1999 e Frango seria encarregado da segurança dos carregamentos de drogas da Venezuela para os Estados Unidos. 

O envolvimento de comunistas ibero-americanos com o narcotráfico é velho. No seu livro Marxismo –  O Ópio dos Intelectoides Latino-Americanos, o espião brasileiro em Moscou durante a Guerra Fria, Jorge Bessa, lembra um episódio envolvendo o herói das esquerdas latino-americanas, o ditador Fidel Castro. 

Em 2 de abril de 1989, o líder soviético Mikhail Gorbachev desembarcou em Havana, onde disse para Fidel que a União Soviética não poderia mais pôr no seu bolso os 10 bilhões de dólares anuais que há décadas vinha despejando em Cuba, para manter o enclave soviético nas costas dos Estados Unidos. A União Soviética agonizava, vítima do próprio comunismo. Fidel empalideceu, pois se acostumara a mamar, tornando-se, graças ao comunismo, um dos maiores playboys do mundo. E agora, como sustentar seu vidão, com sua máfia sediada em Cuba, a Disneylândia das esquerdas na América Latina? 

Fidel Castro não demoraria a descobrir: acobertado pela celebridade internacional do seu nome, como o revolucionário que desafiou os Estados Unidos, fez um pacto com traficantes de cocaína da Colômbia para que Cuba se tornasse o principal entreposto comercial da droga rumo aos Estados Unidos. Mas foi desmascarado pela DEA. Vários cubanos detidos confessaram como o esquema operava. As investigações da DEA conduziram ao Cartel de Medellín e ao governo cubano. 

John Jairo Velásquez, o Popeye, homem de confiança tanto de Fidel como de Pablo Escobar no Cartel de Medellín, fez um relato minucioso sobre o envolvimento dos irmãos Castro com a droga de Pablo Escobar à jornalista Astrid Legarda, que escreveu o livro El Verdadero Pablo. Popeye assegura que Raúl Castro, irmão do ditador de Cuba e que o sucederia na chefia da ditadura cubana, era quem recebia os carregamentos de drogas, pois era então o comandante das Forças Armadas. Eram embarcados de 10 a 15 toneladas de droga em cada operação. 

O historiador britânico Richard Gott, em seu livro Cuba – Uma Nova História, confirma a razão que levou Fidel e Raúl Castro a se envolveram no tráfico de cocaína com Pablo Escobar, do Cartel de Medellín. Segundo ele, Cuba estava em crise por causa do afastamento da União Soviética. 

Assim, para se livrarem da prisão nos Estados Unidos, os irmãos Castro acusaram o general Arnaldo Ochoa, herói da revolução cubana e um dos militares mais condecorados da história do país, além de ser um dos grandes líderes militares de Cuba, e que temiam ameaçar o controle total dos cubanos, de ser o comandante das operações de narcotráfico com Pablo Escobar e condenado por “alta traição à pátria e à revolução”. 

Os irmãos Castro mataram então dois coelhos com uma só cajadada: livraram-se de uma invasão americana e sua prisão e afastaram Ochoa da sucessão de Fidel. Ochoa foi preso, em 1989, dois meses depois da visita de Gorbachev, sob a acusação de comandar as operações de tráfico de drogas do Cartel de Medellín, e foi fuzilado. 

Mario Riva, ex-tenente-coronel do Exército cubano e que hoje vive em Portugal, afirma que Arnaldo Ochoa foi usado como bode expiatório, que Fidel aproveitou para se livrar dele devido às críticas que vinha fazendo ao regime. Arcou com o narcotráfico autorizado pelo regime possivelmente para salvar a vida de seus familiares. 

Riva disse ao jornal Diário de Notícias, de Portugal, em sua edição de 13 de julho de 2009, que Tony La Guardia, também executado, estava envolvido no tráfico. Tony: “Eu tinha conhecimento dos aviões que aterravam em Cuba vindos da América Central, mas Ochoa não”. 

No livro El Magnífico — 20 Ans au Service Secret de Castro, Juan Vivés, ex-agente do serviço secreto cubano, afirma que Raúl Castro era o chefe do acordo com Pablo Escobar. Vivés revelou, ainda, que Raúl mantinha relações com narcotraficantes das Farc e que os sandinistas da Nicarágua também estavam envolvidos com o tráfico, por meio do capitão cubano Jorge Martínez, subalterno de Ochoa e contato entre Raúl Castro, o ex-presidente nicaraguense Daniel Ortega e Pablo Escobar. 

Assim, Fidel Castro, “um homem dominado pela febre do poder absoluto e pelo desprezo ao povo cubano”, segundo o cubano Juan Reinaldo Sánchez, guarda-costas de Fidel por 17 anos, precisava pensar em novo meio de manter sua boa vida. E que tal sua própria União Soviética? 

A solução: o sindicalista Luiz Inácio Lula da Silva, também ególatra, narcisista e ávido por poder e fama, e que, se bem trabalhado, tinha potencial para se tornar presidente do Brasil, o celeiro do mundo e maior país da Ibero-América, um continente que poderia se tornar a União Soviética tropical, um grande puteiro das esquerdas. 

Era só criarem um organismo que, a exemplo do Comintern de Lênin, serviria para apoiar movimentos comunistas em todo o continente, para o que só precisariam criar uma base de apoio confiável e com gente confiável: o Brasil de Lula. E assim foi criado o ninho das serpentes: o Foro de São Paulo. Fidel não perdeu tempo e começou a financiar Lula e o PT.

Tudo começou com o Encontro de Partidos e Organizações de Esquerda da América Latina e do Caribe, organizado pelo PT, de 1 a 4 de julho de 1990, no extinto Hotel Danúbio, na cidade de São Paulo, com representantes de 48 partidos e organizações de 14 países latino-americanos e caribenhos, visando debater a nova conjuntura internacional pós-queda do Muro de Berlim e elaborar estratégias face ao embargo dos Estados Unidos a Cuba. Estava criado o ninho das serpentes. 

No ano seguinte, o encontro foi realizado na Cidade do México, com a participação de 68 organizações e partidos políticos de 22 países. Na ocasião, o encontro se tornou conhecido como Foro de São Paulo. Em 1993, já em Havana, o encontro reunia 30 países e várias organizações de esquerda. As reuniões são realizadas a cada um ou dois anos, em diferentes países da América Latina. A Declaração de São Paulo, documento aprovado no fim do primeiro encontro, ressalta que o objetivo do foro é avançar na luta anti-imperialista e popular no após queda do Muro de Berlim.

Recentemente, no estado do Amapá, no setentrião da costa brasileira e fronteira com a América Central, o narcotráfico brasileiro sofreu mais um abalo. Isaac Alcolumbre, primo do senador Davi Alcolumbre (DEM/AP), foi preso pela Polícia Federal na Operação Vikare, que investiga o tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa e lavagem de dinheiro. A família Alcolumbre é poderosa no Amapá. 

Um aeroporto particular de Isaac é suspeito de fornecer apoio logístico para aeronaves envolvidas com o tráfico de drogas entre a Colômbia, Venezuela e Brasil. “Com o aprofundamento do trabalho da PF no Amapá, chegou-se a uma grande e articulada organização criminosa com participação de brasileiros e estrangeiros, voltada à prática de diversos crimes, notadamente o tráfico internacional de drogas, por meio de uma rota que passava por países da América do Sul, principalmente Colômbia e Venezuela e tinha o estado do Amapá como uma de suas bases logísticas fundamental” – divulgou a Polícia Federal.

Foram apreendidos 95 veículos, entre carros, caminhões e motos, 3 aeronaves, 19 embarcações e imóveis em nome de 41 pessoas físicas e jurídicas, e foram bloqueados 5,8 milhões de reais.

O Amapá funciona como um entreposto dos cartéis de narcotraficantes do norte da América do Sul, pois se conecta com a Colômbia e Venezuela por mar e com a América Central por estrada, via Guiana Francesa

Assine nossa newsletter

Assine nosso Boletim e ique bem informado com as principais notícias do Mundo

- Publicidade -
Ray Cunhahttps://www.raycunha.com.br/
RayCunha é jornalista, escritor e terapeuta em Medicina Tradicional Chinesa, residente em Brasília, trabalhou em vários jornais e criou outros. O mais relevante foi o Correio Braziliense, no qual atuou como redator da capa e editor da seção de livros. Pelo portal ABCPolitiko, extinto, cobriu o Congresso Nacional e ministérios. Além de jornalista, Ray é formado em Medicina Tradicional Chinesa pela Escola Nacional de Acupuntura, trabalhando como terapeuta e escrevendo sobre Medicina Vibracional.

Japón vuelve a vetar la llegada de extranjeros al país por la nueva cepa

Tokio, 29 nov (EFE).- El Gobierno de Japón anunció hoy que volverá a vetar la entrada en el país de nuevos residentes extranjeros, así...

Venezuela suma 650 nuevos casos de covid-19

Caracas, 28 nov (EFE).- Las autoridades de Venezuela detectaron 650 nuevos casos de covid-19 en las últimas 24 horas, todos por transmisión comunitaria, informó...

Japón contempla endurecer el control fronterizo debido a variante ómicron

Tokio, 29 nov (EFE).- El primer ministro de Japón, Fumio Kishida, anunció hoy que el país baraja endurecer más sus medidas de control fronterizo...

México reporta 38 nuevas muertes y 1.050 nuevos casos por coronavirus

Ciudad de México, 28 nov (EFE).- México reportó 38 nuevas muertes por la covid-19 en las últimas 24 horas, la tercera cifra más baja...

Vasco encaminha as contratações de Ricardo Gomes e Zé Ricardo

Técnico e executivo já acertaram bases salarias com o Gigante da Colina e devem ser anunciados nesta semana
- Publicidade -

A Culpa é do Cabral recebe MC Carol

A Culpa é do Cabral, mesa redonda de humor consagrada pelo quinteto de comediantes formado por Fabiano Cambota, Nando Viana, Rafael Portugal, Rodrigo Marques e Thiago Ventura recebe MC Carol no próximo episódio inédito.
- Publicidade -