28.2 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, novembro 27, 2020
- Publicidade -

Nova peça de Tânia Celidonio aborda o amor e o desejo, na velhice

- Publicidade -

Entre 2017 e 2018, a jornalista Tânia Celidonio fez uma pesquisa pela internet com 250 idosos sobre a importância do sexo e do desejo para uma geração que foi jovem nos anos 60 e 70 e envelhece nestes primeiros anos do século 21. Os depoimentos deram origem ao livro “Mistérios da Libido na Velhice”, onde você encontra uma amostra significativa do que acontece na realidade e no imaginário de pessoas maduras que raramente falam ou são ouvidas sobre desejo, afeto e sexualidade.

A partir desses depoimentos, Tania escreveu a peça “SÓ ACABA QUANDO TERMINA – Crônicas do Desejo na Velhice”, que estreia dia 19 de outubro, às 21 horas na plataforma Zoom, ficando em cartaz até o dia 9 de novembro, sempre às segundas-feiras.


Em cena, os três atores falam sobre amor, desejo e sexo com naturalidade, mesmo quando abordam temas mais cabeludos como masturbação, ciúme, tesão ou falta de tesão, impotência, orgasmo e as dificuldades para namorar e transar depois dos 60. “Precisamos combater o preconceito e a invisibilidade da velhice. Já sabemos que as dúvidas e a falta de serenidade vão nos acompanhar até o último suspiro”, diz Tânia.

Nas janelinhas do Zoom duas atrizes (Anja Bittencourt e Vanja Freitas) e um ator (Roberto Frota) expõem a força e a fragilidade da velhice diante de uma sociedade obcecada por corpos jovens e com um olhar preconceituoso sobre a sexualidade dos idosos. “A peça parte do desejo e do sexo para falar sobre como a sociedade e nós mesmos encaramos a velhice”, explica o diretor Marcos França. “O sexo é um estopim, um mote para discutir outras ideias sobre o envelhecimento”, conclui Tânia Celidonio.

A escritora francesa Simone de Beauvoir fez um alerta no livro “A Velhice”, de 1970: “se os velhos manifestam os mesmos desejos, os mesmos sentimentos, as mesmas reivindicações que os jovens, eles escandalizam”. É como se idosos não tivessem o direito de sentir paixão ou ciúme. E ainda fossem obrigados a dar exemplo de virtude e bom comportamento. “Antes de tudo, exige-se deles a serenidade; afirma-se que possuem essa serenidade, o que autoriza o desinteresse por sua infelicidade”, afirma a escritora.

O link para o zoom do espetáculo vai estar disponível a partir de 15 de outubro no site da peça. Classificação: 14 anos

- Publicidade -

Veja Também

Marco Vivan participa do Projeto “Della Chef é show!”

O músico alagoano radicado no Rio de Janeiro, completa 20 anos de carreira e apresenta canções do álbum “Amor Virtual”, lançado no ano passado, além de clássicos da MPB e da música internacional.
- Publicidade -

Últimas Notícias

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

- Publicidade -