28.2 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, novembro 27, 2020
- Publicidade -

Perigo em duas rodas: Câmera Record revela que a pandemia fez disparar acidentes graves com motoqueiros

- Publicidade -


Em plena pandemia, o trabalho dos entregadores cresceu de forma expressiva. O Câmera Record deste domingo, 25/10, revela que isso trouxe consequências: aumentaram também os acidentes graves e mortes envolvendo motoqueiros.

Eles rasgam o trânsito em alta velocidade, numa batalha diária contra o relógio. O avanço do coronavírus fez as pessoas se recolherem em casa e as ruas ficaram desertas. Não fossem os motociclistas, nada de remédio, comida e outros tipos de serviço.

Na urgência de não deixar o país estacionar e, com o trânsito livre, os motoqueiros aceleraram ainda mais. A concorrência também se acirrou. Houve aumento de 20% no número de entregadores em São Paulo. Agora são 280 mil nas ruas da cidade.

Só que o custo de levar parte da economia nas costas foi alto. De janeiro a agosto deste ano – em pleno isolamento social – 82 motociclistas morreram no estado de São Paulo, 54% a mais que no mesmo período do ano passado. Na capital paulista, houve aumento de 45% no número de mortes. Os acidentes graves envolvendo entregadores também aumentaram durante a pandemia. Muitos dos sobreviventes não vão voltar para o asfalto.

É o caso de Eberton. Motoqueiro experiente, no Dia das Mães, enquanto fazia entrega de comida, teve um mal súbito e bateu de frente com um carro que vinha na pista contrária. “Tava tudo muito corrido, fazendo entrega uma atrás da outra. Indo para quarta entrega, apaguei. Não lembro de mais nada”, explica. Eberton acordou no hospital. Com traumatismo craniano, ficou 12 dias em coma, passou por uma cirurgia no quadril e uma na mão direita, fraturou a coluna e teve que amputar parte de uma das pernas.

Na fisioterapia, Edisma, outro motoqueiro, comemora os primeiros passos com a perna mecânica. Ele sofreu um acidente junto com a namorada e perdeu a perna na hora. A companheira, que estava na garupa, não sobreviveu. “Quando eu vi meu corpo sem perna e depois sabendo a notícia de que ela tinha falecido, foi chocante”, desabafa. Faz três meses que ele está reaprendendo andar. Dá um passo de cada vez em busca da recuperação. “Agora que estou com a prótese, tenho esperança de que as coisas vão melhorar”.

No podcast do programa, o ortopedista Cristiano Menezes, presidente eleito da Sociedade Brasileira de Coluna, e a neuropsicóloga, Sandra Schevinksy, falam sobre a difícil recuperação de quem sofre acidente de moto. E a repórter Mariane Salerno revela os bastidores da reportagem.

Câmera Record deste domingo (25) volta a ser apresentado por Marcos Hummel, às 23h45,  logo após ‘A Fazenda’

- Publicidade -

Veja Também

Marco Vivan participa do Projeto “Della Chef é show!”

O músico alagoano radicado no Rio de Janeiro, completa 20 anos de carreira e apresenta canções do álbum “Amor Virtual”, lançado no ano passado, além de clássicos da MPB e da música internacional.
- Publicidade -

Últimas Notícias

Boletim Carioca

Assine nossa Newsletter e receba as últimas notícias e ofertas de nossos parceiros em seu email

- Publicidade -