Diário Carioca Google News

Com o frio chegando, a solidariedade é, mais uma vez, uma das principais formas de contribuir para o bem-estar das pessoas em situação de vulnerabilidade social. Até o dia 28 de junho, a Rede Windsor Hoteis promove a campanha do agasalho, que consiste na arrecadação de itens para beneficiar pessoas atendidas por uma instituição do Rio de Janeiro.

Na Cidade Maravilhosa, os pontos de arrecadação serão os hotéis Windsor Barra, Windsor Leme e Windsor Florida. 

“Sabemos que muitas pessoas perderam o emprego e estão sem recursos em razão da pandemia, a nossa intenção é contribuir para amenizar um pouco essa situação, especialmente agora que a estação mais fria do ano se aproxima. Contamos com a colaboração de todos para que possamos beneficiar o maior número possível de pessoas nas duas cidades”, diz Vitor Almeida, gerente de Marketing da Rede Windsor.  

No Rio, a campanha irá beneficiar moradores da Comunidade Santa Marta, por meio da Escola de Artes do Spanta, um dos projetos apoiados pela Rede Windsor, que consiste em ofertar aulas de instrumentos musicais e artes cênicas para crianças e adolescentes da localidade. Essa já é a quarta campanha que a Rede faz em parceria com a ONG, nas três primeiras edições, focadas na arrecadação de alimentos e materiais de higiene pessoal, a empresa conseguiu doar quase mil itens.  

“Acreditamos que essa parceria junto à Rede Windsor seja super estratégica em termos de alcance. O inverno é um período complicado para os moradores da Favela Santa Marta e não temos dúvidas que essa união vai levar ainda mais conforto e carinho para a comunidade. O número de pessoas cadastradas já é grande e o natural é que aumente ao longo do processo. Vamos em frente!” – Daniel Lorio – Gestor de Marketing / Comunicação da Escola de Artes do Spanta.

Pontos de doações no Rio de Janeiro: 

Windsor Barra – Av. Lúcio Costa, 2630 – Barra da Tijuca

Windsor Leme – Av. Atlântica, 656 – Leme

Windsor Florida – R. Ferreira Viana, 81 – Flamengo

Newsletter

Mais Noticias

Lo que no dicen de Cuba

No empezó con Biden, hay que decir. Desde el 2017 vienen martillando la falacia de un estallido social en Cuba con su solución mágica, la “intervención humanitaria”

Redação do Diário Carioca

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *