A imunização contra a COVID-19 foi um dos temas da primeira reunião da Frente Parlamentar em Defesa de Políticas Públicas para a População em Situação de Rua, instalada de forma remota nesta quarta-feira (21), pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ). 

Com o objetivo de reunir parlamentares de diferentes correntes partidárias, a Frente será presidida pelo deputado estadual Danniel Librelon (REPUBLICANOS/RJ) e contará também com os deputados Rosane Félix (PSD), Wellington José (PMB) e Márcio Gualberto (PSL).

Transmitida ao vivo pela página oficial do deputado no Facebook, o evento online contou com a presença da subsecretária de Gestão do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), Dianne Arrais; a superintendente de Proteção Social Especial, Lícia Mattesco; a coordenadora da Média Complexidade, Ana Paula Rosalino; a coordenadora da área técnica de saúde da população em situação de rua da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Teodora Ruffino; a Defensora Pública integrante do Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos (NUDEDH), Fátima Maria Figueiredo; a presidente da Fundação Leão XIII, Andréa Baptista, e outras autoridades.

Além da imunização, a reunião também levantou questionamento acerca do planejamento do Governo do Estado de Janeiro quanto à subsistência deste grupo diante de toda crise causada pela pandemia. 

Para o presidente da Frente, “o fechamento de estabelecimentos que faziam doações e trabalhos voluntários em prol dessas pessoas, por exemplo, prejudicou muito os meios de subsistência dessa população que mora na rua”, citou.

Segundo Librelon, além das políticas públicas que podem ser implementadas, a Frente Parlamentar vai atuar também na ampliação de medidas que beneficiem esse público, além de criar um espaço democrático para a promoção de debates, simpósios, seminários e outros eventos pertinentes ao tema, incluindo a participação da sociedade civil. “Temos que avançar juntos, sem deixar ninguém para trás. Um dos principais caminhos que percorri para chegar até aqui, foi trilhado olhando para o contexto social e ajudando quem mais precisa. Tornei a luta por aqueles que vivem em uma situação de necessidades humanas básicas, um dos pilares do meu mandato”, defendeu o parlamentar.

A pandemia de COVID-19 tem dizimado famílias, empregos e empresas. Sem emprego e renda, muitas pessoas não tiveram outra opção a não ser morar na rua. De acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), o Brasil chegou a marca de  222 mil brasileiros em situação de rua no ano passado.

“Precisamos de iniciativas claras do Governo para assistir aos mais vulneráveis. Essas pessoas necessitam de cuidados básicos como saúde, saneamento básico, higiene, alimentação, e principalmente, atenção e cuidados. Trabalhar com moradores de rua não é só dar quentinhas, mas sim resgatar a dignidade e a cidadania”, reforçou Librelon.
O parlamentar contou que a Frente tem como foco a criação de um canal com a sociedade para receber reclamações e denúncias relacionadas à situação da população em situação de rua. “Estamos sempre vendo nos jornais casos absurdos de violência contra moradores de rua. Não podemos mais tolerar esse tipo de problema. Precisamos tomar uma atitude e é isso que estamos fazendo hoje”, finalizou o deputado.

JR Vital é jornalista e editor do Diário Carioca. Formado no Rio de Janeiro, pela faculdade de jornalismo Pinheiro Guimarães, atua desde 2007, tendo passado por diversas redações.