Rio forma primeira turma de militares temporários do Corpo de Bombeiros

Nesta sexta-feira (01.07), mais de 500 militares passam a integrar as fileiras da corporação. Outras cerimônias de formatura acontecem durante o mês em todo o estado

Redacao
Redacao
Leia em 3 Min
Governo do Estado forma primeira turma de militares temporários do Corpo de Bombeiros RJ com mais de 1200 bombeiros
Governo do Estado forma primeira turma de militares temporários do Corpo de Bombeiros RJ com mais de 1200 bombeiros - Foto: Ricardo Cassiano

O Governo do Estado, através do Corpo de Bombeiros Militar (CBMERJ) realizou, nesta sexta-feira (01.07), no Complexo de Ensino e Instrução Coronel Sarmento, em Guadalupe,  a formatura de mais de 500 bombeiros militares temporários da corporação. Ao todo, 1.200 temporários compõem a primeira turma desta modalidade de serviço e se formam, em todo estado, ao longo do mês de julho. Os profissionais passam a integrar as fileiras da instituição como combatentes, socorristas, motoristas, guarda-vidas e oficiais temporários da área da Saúde.

– Às vésperas de completar 166 anos de criação, o CBMERJ escreve uma das páginas mais importantes de sua história. Nunca se fez tanto em tão pouco tempo! E ao passo que caminhamos em direção às mais avançadas tecnologias nos socorros, buscamos trazer de volta a essência do bombeiro militar, extraindo o herói que existe em cada homem e mulher vocacionado a essa nobre profissão – comemorou o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do CBMERJ, coronel Leandro Monteiro, aproveitando o momento para agradecer ao governador Cláudio Castro.

Os aprovados no processo de seleção, inédita nos moldes da corporação, passaram pelo Estágio de Formação, que consistiu em aulas práticas e teóricas sobre Técnicas de Combate a Incêndio; Técnicas de Busca e Salvamento; Ordem Unida; Legislação e Regulamentos; Treinamento Físico Militar; Atendimento Pré-Hospitalar; Ética e Conduta de Bombeiro Militar e Redação Oficial. Os bombeiros voluntários hoje aqui formados vão reforçar as fileiras da instituição.

– Essa foi uma prioridade desde o começo do meu comando. Fizemos um diagnóstico claro e percebemos o quanto precisávamos melhorar para a população e para nós bombeiros militares. E mesmo sabendo do prazo curto, o senhor Governador foi um parceiro próximo. Seja financeiramente ou nas ações humanitárias, sempre pudemos contar com esse amparo: de um verdadeiro amigo do CBMERJ – completou.

Após o término do período, podendo chegar a oito anos, estes profissionais estarão formados e qualificados para desenvolver suas habilidades no setor de Defesa Civil. O recrutamento neste modelo, além de reforçar o efetivo, possibilita, ainda, o primeiro emprego para muitos e economia aos cofres públicos, no que diz respeito às questões previdenciárias

Compartilhe
Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.