Usuários das barcas protestam contra suspensão do serviço em frente ao Palácio Guanabara

1 min de leitura
usuarios-das-barcas-protestam-contra-suspensao-do-servico-em-frente-ao-palacio-guanabara

Faltando cerca de duas semanas para o fim do contrato de concessão da operação das barcas, as negociações entre o governo do Rio de Janeiro e a operadora CCR ainda não foi resolvido. Nesta terça-feira (24), um ato foi organizado em frente ao Palácio Laranjeiras, sede do governo estadual, na zona Sul da capital, para protestar por uma resolução e apontar o impacto que uma possível pausa na circulação do transporte pode causar. 

Leia também: Alunos da rede pública do Rio devem recadastrar gratuidade na Supervia até março

Além disso, os manifestantes, que são usuários diários do transporte, pedem por transparência no acordo entre o governo estadual e a CCR. Compareceram em peso moradores da Ilha de Paquetá, que dependem exclusivamente das barcas para sair do bairro até a região central da capital.

“A situação das barcas é dramática. Até hoje o governo não informou como irá garantir a manutenção do serviço das barcas para a população. Nossa luta é pela manutenção do serviço, melhora na qualidade e ampliação da grade de horários e linhas”, disse nas redes sociais o deputado estadual Flavio Serafini (Psol), presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Transporte Aquaviário.

O contrato acaba no próximo dia 11 de fevereiro. No entanto, o estado não divulgou até o momento qualquer medida para solucionar o problema, a não ser um contrato que ainda não tem chancela judicial para entrar em vigor, anunciado no início de dezembro passado.

A CCR Barcas informou no início de janeiro, por meio de nota enviada à imprensa, que a celebração de um acordo que possibilite a continuidade da prestação do serviço de transporte aquaviário pela concessionária após 11 de fevereiro depende da assinatura de um acerto formal com o estado e o Ministério Público (MP-RJ) e de posterior homologação na Justiça.

Serafini enviou um ofício ao MP-RJ, na última semana de 2022, manifestando que qualquer acordo que venha a ser fechado deve levar em consideração o interesse da população. 

No documento, o parlamentar reitera ao Poder Judiciário que medidas estão sendo negligenciadas durante todo esse processo de negociação, como a oferta da tarifa social no trecho Charitas-Praça Quinze e o reestabelecimento da grade de horários para os moradores de Paquetá e Cocotá.

Edição: Mariana Pitasse

Brasil de Fato

Brasil de Fato é um site de notícias e uma agência de rádio brasileira, que também possui jornais regionais no Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Pernambuco.[1] Possui uma rede nacional e internacional de jornalistas, colaboradores, articulistas e intelectuais de esquerda.

Mais Notícias

Ativar Notificações OK Agora não
Which Notifications would you like to receive?