Diário Carioca Google News

house-money-capitalism-fortune-12619.jpg
Photo by Skitterphoto on Pexels.com

O Rio de Janeiro é o terceiro estado brasileiro com maior número de benefícios antecipados do abono anual da Previdência Social, popularmente conhecido como 13º do INSS.
 

A injeção de recursos na economia do Rio de Janeiro é de R$ 6 bilhões. O estado fica atrás apenas de São Paulo, que lidera o ranking nacional, com 7,6 milhões de benefícios, e de Minas Gerais, com 3,81 milhões.

Advertisement

Os depósitos da primeira parcela têm início nesta quinta-feira, 25/5, para beneficiários da faixa de até um salário mínimo (R$ 1.320), e seguem até 7 de junho para os que têm direito ao teto da Previdência (R$ 7.507,49). A segunda parcela começa a ser paga no fim de junho (veja quadro). O valor a ser recebido pode ser conferido no site ou aplicativo Meu INSS, disponível para Android e iOS.

13º do INSS injeta R$ 6 bilhões na economia do Rio de Janeiro

O abono é voltado a segurados e dependentes da Previdência Social que, durante o ano de 2023, tenham recebido auxílio por aposentadoria, pensão por morte, incapacidade temporária, auxílio-acidente ou auxílio-reclusão.
 

O 13º do INSS é usualmente pago no segundo semestre de cada ano, em agosto e novembro. A antecipação foi anunciada no início do mês pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e alcança todos os estados.

Em todo o país, mais de 30 milhões de beneficiários receberão as antecipações e mais de 32,62 milhões de benefícios serão pagos (uma pessoa pode receber mais de um benefício). O total do investimento federal é de R$ 62,6 bilhões.
 
“A média salarial de quem recebe o benefício é de R$ 1.700. É um dinheiro usado para completar a renda da família, para ajudar o neto, para comprar uma coisinha a mais”, afirmou o ministro da Previdência Social, Carlos Lupi, em entrevista à Voz do Brasil. “Esse dinheiro circula. É mais gente comprando, mais gente vendendo, mais gente produzindo. E é a melhor e mais inteligente forma de distribuir riqueza: salário”.

13º do INSS injeta R$ 6 bilhões na economia do Rio de Janeiro

REGIÕES – A Região Sudeste reúne o maior número de benefícios antecipados no país, ultrapassando os 14,73 milhões. A região é também a que mais recursos receberá com as antecipações: R$ 31,94 bilhões.
 

O Nordeste concentra mais de 8,38 milhões de benefícios do 13º do INSS. Os repasses federais aos nove estados superam R$ 13 bilhões. A Bahia, com 2,2 milhões de benefícios e R$ 3,6 bilhões em repasses, é o destaque regional.
 

A Região Sul, com 6,15 milhões de benefícios antecipados e repasses de mais de R$ 11,74 bilhões, aparece na sequência. O Rio Grande do Sul, com 2,6 milhões de benefícios e R$ 5 bilhões em repasses, é o estado com os maiores números e cifras.
 

A Região Centro-Oeste tem mais de 1,78 milhão de benefícios do 13º do INSS pagos por meio de repasses que somam R$ 3,2 bilhões. O destaque é Goiás, com 718 mil benefícios antecipados, resultado de repasses de R$ 1,25 bilhão. A Região Norte, por fim, soma 1,56 milhão de benefícios antecipados por meio de um investimento federal de R$ 2,52 bilhões. O Pará, com 751 mil benefícios e R$ 1,2 bilhão em recursos transferidos, concentra os maiores repasses na região.

JR Vital é jornalista e editor do Diário Carioca. Formado no Rio de Janeiro, pela faculdade de jornalismo Pinheiro Guimarães, atua desde 2007, tendo passado por grandes redações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *