Diário Carioca Google News

A prefeitura do Rio de Janeiro iniciou nesta segunda-feira (4) uma força tarefa para reduzir o risco de transmissão da covid-19 nos ônibus articulados que trafegam por corredores expressos. Tudo para melhorar a qualidade aos usuários do BRT e diminuir a superlotação.

A ação envolve as secretarias de Transportes, Ordem Pública, Assistência Social, Conservação, Saúde, Companhia de Limpeza Urbana, CET-Rio, Rioluz e Subprefeituras, em conjunto com o consórcio BRT Rio. E vai acontecer pelos próximos 15 dias em 26 estações de maior movimento de passageiros.

A secretária municipal de Transportes, Maína Celidônio, acompanhou a ação na estação do BRT Santa Cruz, na zona oeste, e disse que neste primeiro momento é importante conscientizar os passageiros a fazer uso da máscara e respeitar o distanciamento nas filas.

A secretária confirmou a reabertura de sete estações e reformas e melhorias em outras durante este mês de janeiro. Ela acredita que isso vai diminuir a superlotação nos ônibus BRT.

Desde o início da pandemia de covid-19, o BRT tem sido alvo de muitas críticas por causa de aglomerações e de ônibus em péssimas condições. Em dezembro, o Ministério Público e a Defensoria Pública do estado intimaram a prefeitura do Rio a adotar medidas de fiscalização para diminuir a lotação no BRT para até 50% da capacidade, mas a então gestão do prefeito Marcelo Crivella não tinha tomado providências

Redação do Diário Carioca

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo

Deixe um comentário

Deixe uma resposta