Diário Carioca Google News

rj:-movimentos-populares-protestam-pela-inclusao-de-familias-de-baixa-renda-no-“reviver-centro”

Movimentos populares que atuam em defesa do direito à moradia realizaram na manhã desta sexta-feira (16) um ato em frente a sede da Prefeitura do Rio de Janeiro. A ação faz parte de uma jornada de lutas que reivindica, além de agilidade na vacinação, a permanência das ocupações no centro da cidade, a reforma de prédios para moradia e a aplicação de recursos para construção de habitações populares.

De acordo com Jurema Constâncio, coordenadora da União Nacional Por Moradia Popular (UNMP), uma das sete organizações que compõe a jornada, a principal intenção é cobrar do município a inclusão das famílias que estão em situação de vulnerabilidade social no Reviver Centro, programa que pretende revitalizar a região central da capital fluminense e mira converter imóveis ociosos em unidades residenciais.

“Estamos compreendendo que o Reviver Centro não vai atender com moradia famílias de baixa renda, que continuam excluídas. Temos o exemplo do que aconteceu com o ‘Minha Casa, Minha Vida’, que teve os empreendimentos construídos para fazer remoção de favela e não cumpriu a função social que era atender às famílias de baixa renda”, destaca Jurema.

Leia mais: No Rio, camelôs realizam novo protesto contra remoção das barracas na região central

A Jornada de Lutas pela Moradia é organizada na capital do Rio pelo Movimento Nacional de Luta por Moradia (MLM), Central de Movimentos Populares (CMP), Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), União Nacional por Moradia Popular, Brigadas Populares, Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e Confederação Nacional das Associações de Moradores (CONAM).

O Brasil de Fato procurou a Prefeitura do Rio por meio da Secretaria Municipal de Habitação para informações sobre a repercussão do protesto. A assessoria informou que representantes de movimentos pelo direito à moradia, que estavam em frente ao prédio da Prefeitura nesta sexta-feira (16), foram prontamente recebidos pelo vice-prefeito e secretário municipal de Habitação, Nilton Caldeira.

Segundo a nota, o primeiro encontro, que não foi previamente agendado, serviu para o secretário conhecer o grupo e ouvir as reivindicações de forma geral. Segundo a assessoria, novas reuniões serão agendadas para que os temas sejam apresentados com mais detalhes e, posteriormente, sejam avaliados pelo corpo técnico da pasta.

Edição: Mariana Pitasse


Newsletter

Mais Noticias

Lo que no dicen de Cuba

No empezó con Biden, hay que decir. Desde el 2017 vienen martillando la falacia de un estallido social en Cuba con su solución mágica, la “intervención humanitaria”

Brasil de Fato

Agência Brasil de Fato traz notícias do Brasil e do mundo, a partir de uma visão popular. Notícias, entrevistas e artigos de opinião