Diário Carioca Google News

A fim de ampliar e qualificar a saúde bucal das gestantes no Sistema Único de Saúde (SUS), o Ministério da Saúde abriu a consulta pública para que uma sociedade, gestores e profissionais de saúde podem enviar sugestões para o atendimento e tratamento odontológico de mulheres grávidas. O objetivo é dar suporte à realização de consultas odontológicas durante o pré-natal das gestantes.

Como colaborações aprovadas serão incorporadas ao documento de suporte ao trabalho das equipes de saúde bucal nos serviços da Atenção Primária. As contribuições adaptadas a serem desenvolvidas até 25 de junho.

A proposta integra o projeto do Ministério da Saúde para a construção de diretrizes clínicas para a saúde bucal na Atenção Primária, em parceria com o Observatório Global de Assistência Odontológica da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Um dos principais objetivos da medida é desenvolver, divulgar e promover acesso às recomendações baseadas em evidências científicas para a inclusão das melhores decisões de tratamento e prática de cirurgiões-dentistas no SUS.

De acordo com a coordenadora de Saúde Bucal do Ministério da Saúde, Caroline Martins, é preciso que os profissionais dos serviços de odontologia seguros e bem respaldados pela ciência para o cuidado das gestantes.

“Com o conjunto de recomendações, equipes e usuários podem desmitificar alguns tabus relacionados ao atendimento odontológico de grávidas, encontrando evidências que apoiem sua prática. Esse documento e mais 23 que estão em informação são uma entrega inédita para apoiar as equipes de saúde bucal, aproximando a prática cotidiana da ciência e motivando os profissionais a se manterem impressos sempre, em busca da oferta de cuidado mais qualificado ”, explicou a coordenadora.

Segundo o responsável pela concepção geral e supervisão metodológica do projeto, o professor da UFPel Maximiliano Cenci, o intuito é responder à necessidade de criar um grupo dedicado ao desenvolvimento e disseminação de diretrizes focadas em saúde bucal no contexto mundial, mas com forte ênfase no Brasil e no contexto latino-americano.

“Essa parceria com o Ministério da Saúde, em um curto prazo, um interessante trabalho de identificação de temas prioritários e diretrizes existentes no mundo sobre esse tema e um trabalho de adaptação ou de desenvolvimento de novos protocolos contextualizados para a realidade brasileira e o SUS ”, destacou Cenci.

O material deve dar suporte à realização de consultas odontológicas durante o pré-natal das gestantes.

Parceria

Estão em desenvolvimento cerca de 24 clínicas de temas considerados prioritários para a Atenção Primária. Os temas foram definidos com base em análises de dados assistenciais de procedimentos e serviços de serviços de atenção primária.

Os 24 documentos estão sendo sendo faculdade em parceria com a UFPel e conta com a colaboração de 13 pesquisadores que realizam as buscas e síntese de dados e que, em conjunto com a pasta, conduzem e organizam os painéis de especialista e desenvolvem como recomendações.

Com a definição dos temas e questões estruturantes para a assistência odontológica na atenção primária pelo Ministério da Saúde, o observatório da universidade inicia uma busca de orientações clínicos baseados em evidências existentes que podem responder questionamentos ou fazer novas propostas. Para os próximos meses, as outras diretrizes serão submetidas à consulta pública para as contribuições de toda a sociedade.

Newsletter

Mais Noticias

mst-doa-10-toneladas-de-alimentos-para-o-combate-a-fome-no-para

MST doa 10 toneladas de alimentos para o combate à fome no Pará

Neste sábado (24), além das ações articuladas pelo # ForaBolsonaro , o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) organizou a doação de 10 toneladas de alimentos da agricultura familiar para quem enfrenta a fome. Os alimentos foram obtidos em acampamentos e assentamentos do MST no estado do Pará, como o Assentamento Abril Vermelho, em […]

Agência Brasil

Agência Brasil é uma agência pública de notícias da EBC. Informações sobre política, economia, educação, direitos humanos e outros assuntos.