28.2 C
Rio de Janeiro
- Publicidade -

Covid-19: regiões de alto risco diminuem, mas Rio mantém restrições

- Publicidade -

Pela quinta semana consecutiva, o município do Rio de Janeiro tem seis regiões administrativas em risco alto, ou seja, na cor laranja. Boletim Epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (19) pela prefeitura  informa que Copacabana, Lagoa e Rocinha, na zona sul, Tijuca e Vila Isabel, na zona norte, e Barra da Tijuca, na zona oeste, estão em nível elevado.

A edição anterior do boletim destacava que toda a cidade estava em situação de alto risco para covid-19 havia quatro semanas seguidas. Na edição de hoje, verifica-se recuo no número das regiões administrativas em laranja e a passagem de 27 áreas para risco moderado, na cor amarela. Apesar da mudança, a prefeitura manteve as restrições com avaliação de risco elevado por causa do surgimento de variantes do novo coronavírus na capital.

“Se não tivesse essa história de nova cepa, hoje a gente estaria afrouxando as restrições de boa parte da cidade”, disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes, durante a apresentação da sétima edição do boletim.

- Publicidade -

Paes destacou que as seis regiões em laranja estão na área da cidade em que, supostamente, vive a população de maior poder aquisitivo e considerou inadmissível que as condições sejam piores onde há pessoas que não precisam enfrentar transporte público lotado para ir trabalhar e podem fazer home office, sem correr maiores riscos ao sair de casa.

- Publicidade -

Ele negou que haja preconceito com as pessoas das áreas mais nobres, mas lembrou que elas pegam menos ônibus e não têm que andar no BRT (sistema de transporte rodoviário rápido), que costuma ficar lotado. “Já para o cara que tem trabalho mais físico, não dá para ficar na casa dele, em Guaratiba, pelo zoom falando com o patrão. Ele vai ter que se deslocar para o trabalho.”

O prefeito afirmou que a fiscalização permanece intensa em todas as áreas da cidade. “Vamos agir com muito rigor. Fizemos muitas fiscalizações ao longo deste carnaval, e foi ridículo o que vimos nas festas clandestinas, com pessoas passando de uma casa para outra.”

Lockdown

Paes reiterou que não pretende adotar lockdown (bloqueio), mas disse que isso pode mudar se a situação se agravar, e as autoridades sanitárias sugerirem mais restrições, caso aumente o número de casos decorrentes das aglomerações do carnaval e também da evolução da nova cepa na cidade.

“Identificando que a nova cepa provoca mais riscos, podemos tomar mais medidas restritivas, sim, mas acho que o saldo para a cidade como um todo, até difícil de imaginar, é positivo. Queriam que se decretasse lockdown desde 1º de janeiro, e está aí. Fila zerada, diminuição de óbitos, diminuição de taxa de letalidade, melhor cenário já visto desde janeiro, mas não vamos afrouxar em razão dessa nova cepa, dessas possibilidades que tem aí. Vamos aguardar e ver os próximos números”, ressaltou.

Se as aglomerações continuarem nas áreas que hoje estão em alto risco, elas terão regras diferentes das do resto da cidade. “Se continuar essa onda nas áreas mais nobres da cidade, ali serão impostas medidas mais restritivas a partir da próxima semana. A regra para o restaurante da zona norte vai ser mais flexível do que a que valerá para o restaurante da Barra, do Recreio ou da zona sul. A regra para um bar ou um shopping da zona norte será menos restritiva do que a que vai valer para um shopping na Barra da Tijuca, se é que a gente não vai ter que fechar para que as pessoas tenham que aprender a fórceps”, concluiu.

Variantes

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse que os casos das novas variantes do SARS- CoV- 2 registrados na cidade são de moradores do Rio de Janeiro mesmo, o que significa que a nova cepa está circulando na cidade. Segundo Soranz, embora ainda não haja estudos definitivos quanto à capacidade de transmissão e de letalidade dessas cepas, decidiu-se manter as restrições. “Na dúvida, vamos manter as medidas restritivas, e a cidade em risco alto. Se houver qualquer tipo de alteração nos números, se não conseguirmos reduzir os números, principalmente nos bares da zona sul e da Barra, precisaremos aumentar as medidas restritivas.”

O superintendente de Vigilância em Saúde da SMS, Márcio Garcia, informou que três casos de moradores da cidade identificados com a nova cepa são leves e já foram curados. “Os três não tinham histórico de viagem que pudesse explicar uma infecção em outro local. Todos estão curados e estão bem. Não têm nenhuma situação mais grave, nem consequência da infecção. Concluímos que esses casos foram de transmissão na cidade do Rio de Janeiro.”

Outro caso registrado foi o de um homem transferido de Manaus para ter assistência hospitalar no Rio. Internado no Hospital Federal dos Servidores do Estado, ele não resistiu à doença e morreu na noite de ontem (18). Segundo Garcia, o homem tinha obesidade e hipertensão sistêmica, o que, provavelmente, estava diretamente relacionado ao agravamento do quadro do paciente.

Garcia destacou que a Secretaria de Saúde fortaleceu o rastreamento de contatos por causa da circulação da nova cepa na cidade.

Leitos

De acordo com o prefeito, já foram criados 200 leitos, e há previsão de aumentar os números conforme a demanda. Paes destacou que a prefeitura tem uma rede instalada e que, por isso, não vê necessidade de construir hospital de campanha. “Se for necessário, a gente faz, mas tem uma rede instalada que permite, com mais agilidade, mobilizar os leitos que sejam necessários.”

Novo técnico do Vasco: Torcida é contra Marcelo Cabo e quer Fernando Diniz

O Vasco da Gama espera definir seu novo comandante no início da próxima semana. Em entrevista coletiva, Alexandre Pássaro, diretor de futebol da equipe, assumiu conversas com o técnico Marcelo Cabo,

Polícia prende Receptador de veículos em Campo Grande

Policiais civis da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) prenderam em flagrante, nesta sexta-feira (26/02), em Campo Grande, um homem acusado de crime de receptação de veículo.

Fábrica clandestina de bebidas em Nova Iguaçu é fechada pela Polícia

Policiais civis da Delegacia do Consumidor (Decon) interditaram, nesta sexta-feira (26/02), uma fábrica clandestina de bebidas localizada no bairro Jardim Tropical, em Nova Iguaçu

Rio de Janeiro: Os números do turismo durante o feriado que seria comemorado o Carnaval

O cancelamento do Carnaval no Rio de Janeiro e, sobretudo, a drástica redução de visitantes estrangeiros alteraram profundamente o turismo na cidade no último feriado

Covid-19: Com mais casos de nova variante, Rio de Janeiro mantem risco alto

A Prefeitura do Rio divulgou nesta sexta-feira (26/02), no Centro de Operações Rio (COR), na Cidade Nova, a oitava edição do Boletim Epidemiológico da Covid-19,

BRT Rio: Comitê vai acompanhar plano de recuperação

O objetivo é aumentar a capacidade de intervenção no sistema e priorizar ações conjuntas. O grupo fará reuniões mensais para monitorar a situação operacional do BRT

Prefeitura resgata cultura e curiosidades sobre o Rio de Janeiro

Além de cuidar da manutenção do Rio de Janeiro, por meio de seus pavimentos, sistemas de drenagem e ciclovias, a Secretaria Municipal de Conservação (Seconserva) também se preocupa em resgatar a cultura e a particularidade de cada bairro

DPU pede informações à Funarte sobre realocação da Escola Nacional de Circo

Alunos ainda não têm informações sobre novo local e continuidade da formação. Anúncio foi feito em comunicado enviado esta semana pela fundação a servidores

Rio de Janeiro vai vacinar idosos com 79 anos de segunda a quarta

O Prefeito do Rio Eduardo Paes anunciou neste sábado (27/02), por meio das redes sociais, mais uma etapa do calendário de imunização

Laboratório argentino fecha acordo com a Rússia para produção da vacina Sputnik-V

O laboratório argentino Richmond assinou um memorando de...

Laranjinhas cariocas: os avanços do Rio de Janeiro com a micromobilidade

Há 10 anos, o Bike Rio é parte do cenário da cidade e recentemente lançou o maior projeto de e-bikes da América Latina