Diário Carioca Google News

Enquanto procura por Maria Alice (Sophie Charlotte) em todos os lugares e em tudo que vê, Paulo (Emílio Dantas) descobre o olhar de Adriana (Samya Pascotto) na plateia de um sarau e se encanta à primeira vista. Mesmo sabendo da paixão dele pela bailarina, a jovem moça de batom vermelho não desiste de apostar numa relação com o arquiteto. 

“A Adriana é jovem, moderna, com questões do seu tempo. Vem de uma família muito culta, que lê muito, que vê muito cinema e que ouve muita música. Então, é uma família que deixa espaço para o pensamento reverberar, deixa espaço para o diálogo, para perguntas. Adriana é uma mulher muito livre, tão livre quanto o Paulo”, conta a atriz Samya Pascotto. 

Impressionado com a maturidade e perspicácia de Adriana, Paulo se interessa em conhecer os pais da moça: Estela (Fernanda Torres) e Cândido (Felipe Camargo), por quem se encanta de imediato.  

“Estela é uma intelectual, amante da arte, dessas que sai à tarde para assistir “Hiroshima Mon Amour”. É casada há mais de 30 anos com Cândido, que é o personagem do Felipe Camargo. Para Paulo, Estela e Cândido se tornam conselheiros e abrem para ele as mil possibilidades do desejo”, adianta Fernanda Torres. “O Cândido é um homem muito carinhoso. É um engenheiro que tentou ser escritor e virou um filósofo. Ele tem uma empatia muito grande pelo Paulo. Têm em comum, além da empatia e amizade, o amor pelas mulheres”, conta o ator Felipe Camargo.  

Em uma viagem para a casa de campo da família de Adriana, o arquiteto estreita ainda mais seus laços com os sogros. No entanto, a notícia inesperada da internação de Cândido em um hospital não só o surpreende pela gravidade do caso, mas também por conta das revelações que lhe são feitas.   

“O Domingos Oliveira era muito engraçado e, às vezes, quando a gente discordava, tínhamos que chegar a um acordo. Sobre a história desse episódio, eu dizia: Nossa, é muito divertida, dá uma comédia ótima. E ele rebatia: ‘Não, é um drama seríssimo!’ Talvez porque ele tenha vivido a história e eu não. Talvez essa seja a diferença entre a comédia e o drama; a comédia é o drama visto de longe”, comenta o autor Jorge Furtado sobre a história que inspirou o segundo capítulo.  

As cenas do segundo episódio da série vão ao ar amanhã, após o ‘BBB 21’. ‘Todas as Mulheres do Mundo’ é escrita por Jorge Furtado com Janaína Fischer, livremente inspirada na obra de Domingos Oliveira, com direção artística de Patricia Pedrosa. 

Comunicação Globo

Rio de Janeiro, 8 de fevereiro de 2021

Redação do Diário Carioca

Equipe de jornalistas e colaboradores do jornal Diário Carioca. Profissionais de comunicação que trazem as informações mais importantes do Brasil e do Mundo